quinta-feira, 22 de março de 2012

Conhecimento croata do Holocausto

Em 16 de dezembro de 1941, Pavelic admitiu ao (Conde) Ciano que a população judaica croata havia encolhido de 35.000 para 12.000. Ciano registrou que, "O jovem Kvaternik explicou esta redução com a palavra 'emigração', acompanhada por um sorriso que não deixa qualquer espaço para dúvida do que acontecia." Então temos a prova de que 'emigração' era um conhecido eufemismo para extermínio mesno nos estados satélites [Hilberg, The Destruction Of The European Jews, 2003, Vol 2, página 760]. Em 17 de julho de 1942, Marcone escreveu para Maglione, "O governo alemão pediu a extradição de todos os judeus residentes na Croácia para a Alemanha dentro de seis meses, onde, de acordo com Kvaternik, dois milhões de judeus foram mortos recentemente. Parece que o mesmo destino estava reservado para os judeus croatas, especialmente os velhos e aqueles inaptos para o trabalho." O documento italiano original está copiado em Actes, Vol 8, pp. 601-602 que se encontra online aqui. A tradução em inglês se encontra aqui; também citada em Hilberg, como transcrito acima, página 762, e Morley, página 153.

Fonte: Holocaust Controversies
http://holocaustcontroversies.blogspot.com.br/2012/02/croatian-knowledge-of-holocaust.html
Texto: Jonathan Harrison
Tradução: Roberto Lucena

Não deixe de ler as séries:
Genocídio no Estado Independente da Croácia, 1941-1945, partes [01], [02], [03]
Texto do historiador sérvio Dusan Batakovic

A Ustasha e o silêncio do Vaticano, partes [01], [02], [03]
Tradução do capítulo 5 do livro Biografia Não-Autorizada do Vaticano, de Santiago Camacho

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget