domingo, 29 de abril de 2012

Baviera vai publicar edição comentada do livro de Hitler

Objetivo é reduzir o aproveitamento comercial de "Minha luta", que cairá em domínio público em 2015. Edição comentada ajudará também a desmistificar o panfleto nazista.

O estado alemão da Baviera vai publicar uma edição comentada do livro Minha luta (Mein Kampf), do ditador nazista Adolf Hitler, em 2015, quando os direitos autorais do principal panfleto do nazismo se tornarem de domínio público.

Segundo o governo da Baviera, a decisão é uma tentativa de desmistificar o livro, bem como de reduzir o aproveitamento comercial da obra oferecendo uma edição com comentários de especialistas. A edição comentada já está sendo preparada, afirmou o governo bávaro.

"O objetivo é desmistificar o Mein Kampf e elucidar os alunos sobre o caráter da obra, porque a abolição dos direitos autorais pode levar a uma propagação mais ampla dela junto aos jovens", declarou o secretário das Finanças da Baviera, Markus Soeder, nesta terça-feira (24/04) em Munique.

Até hoje, o estado da Baviera havia impedido qualquer tentativa de publicar o livro ou trechos dele na Alemanha. A Baviera detém os direitos sobre o livro porque o estado foi o último domicílio de Hitler.

"Queremos tornar claro o grande disparate que é o Mein Kampf, mas um disparate com consequências funestas", acrescentou Soeder, aludindo ao genocídio de 6 milhões de judeus pelo regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial.

Recentemente, o Tribunal Regional de Munique proibiu o editor britânico Peter McGee de publicar trechos comentados de Minha luta no seu semanário Zeitungszeugen, a pedido do estado da Baviera.

A primeira edição de Minha luta surgiu em 1925 e, até 1945, foram vendidos na Alemanha 9,8 milhões de exemplares da obra, sobretudo porque, após a chegada dos nazistas ao poder, em 1933, o livro passou a ser oferecido a cada casal, durante o registro civil do matrimônio.

AS/lusa/dpa/epd
Revisão: Roselaine Wandscheer

Fonte: Deutsche Welle (Alemanha)
http://www.dw.de/dw/article/0,,15908019,00.html

8 comentários:

Daniel Moratori disse...

Essa edição comentada deve ser interessante, já que o livro é extremamente monótomo, chato e entendiante. Sabe o que é o mais engraçado de tudo, é que basta digitar Mein Kampf na internet que aparece vários para baixar. Santa hipocrisia essa proibição, quase o mesmo que tampar o sol com a peneira.

Roberto disse...

"Essa edição comentada deve ser interessante, já que o livro é extremamente monótomo, chato e entendiante. Sabe o que é o mais engraçado de tudo, é que basta digitar Mein Kampf na internet que aparece vários para baixar. Santa hipocrisia essa proibição, quase o mesmo que tampar o sol com a peneira."

Daniel, pois é, eu achava engraçado (já que não vou 'chorar' por isso) quando saia notícia sobre proibição do Mein Kampf (no Brasil mesmo) quando você encontra uma cópia disso na internet fácil, fácil, é o mesmo que fazer de conta que o mesmo não está em "circulação". Essa edição comentada deve vender muito uma vez que valerá mais que o livro original pois terá o acréscimo de historiadores e não aquele tédio com as neuroses racistas do cabo genocida.

Por sinal não entendo o tabu em torno desse livro, ele é uma prova inconteste da cretinice do autor dele. Tem livros racistas bem piores como o Protocolos dos Sábios de Sião, livro de cabeceira de quase todo antissemita sem falar na literatura "revisionista".

Daniel Moratori disse...

E detalhe Roberto, no meu caso o da internet é melhor que o impresso, pois está completa, já que tenho a edição impressa do livro e ela ficou sem umas 6 paginas ( pois as mesmas estão em branco. Não intendi até o hoje o por quê, se foi censurada essas folhas, já que elas contem uns discursos mais fortes racistas).

Essa proibição é melhor forma de criar um interesse das pessoas, já que tudo que é proibido tem uma tendencia a ser muito buscado.

Roberto disse...

"E detalhe Roberto, no meu caso o da internet é melhor que o impresso, pois está completa, já que tenho a edição impressa do livro e ela ficou sem umas 6 paginas ( pois as mesmas estão em branco. Não intendi até o hoje o por quê, se foi censurada essas folhas, já que elas contem uns discursos mais fortes racistas)."

Daniel, provavelmente foi corte sim, pois dificilmente iriam traduzir o livro sem essas 6 páginas. O que é tolice, pois como mesmo foi mencionado acima nos comentários, a coisa mais fácil que tem é achar esse livro na internet, até se o cara tiver curiosidade de ver o original em alemão há cópia disso na web.

"Essa proibição é melhor forma de criar um interesse das pessoas, já que tudo que é proibido tem uma tendencia a ser muito buscado."

Concordo nesse ponto, até porque esse livro é um verdadeiro atestado contra o cabo genocida, criar um tabu em cima disso é burrice braba mesmo porque tem livros piores circulando (vide o do Sand) sendo vendido na maior em livrarias do país e ficam preocupado com um livro ruim só porque foi escrito por Hitler. Só quem concorda com o teor do livro é quem tem uma predisposição a pensar daquela forma, do contrário o Mein Kampf cria mais aversão ao cara e a doutrina dele.

Mas será interessante essa versão comentada dele e quero ver se vão lançar no Brasil tão rápido quanto fizeram com esse livro do Shlomo Sand (que é uma verdadeira porcaria), que traduziram e lançaram apenas porque fez estardalhaço na rede e na mídia.

Daniel Moratori disse...

O livro vai lançar rápido se o mercado externo absorver bem ele, caso contrario, vai demorar muito tempo, se for lançado.
Mesmo comentado tendo esses comentários, um livro desse só vou comprar se achar muito barato mesmo, tem muitos outros melhores na lista de espera.

Roberto disse...

"O livro vai lançar rápido se o mercado externo absorver bem ele, caso contrario, vai demorar muito tempo, se for lançado.
Mesmo comentado tendo esses comentários, um livro desse só vou comprar se achar muito barato mesmo, tem muitos outros melhores na lista de espera."


Eu acho improvável que esse livro não venda muito fora até pelo "tabu" ou "mística" que se criou em torno dele por conta da proibição da circulação do livro, e uma edição comentada é um livro à parte.

Só que acho que quando lançarem no país essa edição comentada o preço não será camarada, talvez por conta da repercussão e do "tabu" em torno do livro essas editoras ou livrarias podem querer salgar o preço da coisa achando que haverá uma demanda fora de série em torno disso (o que muitas vezes as fazem quebrar a cara e se frustrarem com títulos de História).

Daniel Moratori disse...

Com certeza o preço vai ser salgado, isso é inevitavel, ainda mais no lançamento. Aquele livro "Cartas a Hitler" iniciou com um preço de quase R$80,00 e já vi até por R$25,00 depois de algum tempo. O Mein Kampf vai vir salgadissimo.

Roberto disse...

"Com certeza o preço vai ser salgado, isso é inevitavel, ainda mais no lançamento. Aquele livro "Cartas a Hitler" iniciou com um preço de quase R$80,00 e já vi até por R$25,00 depois de algum tempo. O Mein Kampf vai vir salgadissimo."

Mais uma "contribuição" de 'nossas' editoras e livrarias(principalmente essas), salgam o preço, depois os livros encalham e elas ficam "culpando" o gênero do livro pelo encalhe e nunca o preço abusivo que elas cobram e isso tendo em vista que parece que o governo cortou o imposto em cima do livro.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget