quarta-feira, 4 de abril de 2012

Anders Breivik prefere morrer a ser internado

Autor confesso do massacre na Noruega. Anders Breivik prefere morrer a ser internado

O autor confesso do massacre na Noruega
quer ser considerado imputável (Foto:
Jon-Are Berg-Jacobsen/Aftenposten/Reuters)
O extremista norueguês Anders Behring Breivik, autor confesso do massacre na ilha de Utoya e do atentado à bomba em Oslo no Verão do ano passado, de que resultaram 77 mortos e 151 feridos, diz que prefere morrer a ser internado numa instituição psiquiátrica.

“Enviar um ativista político para um hospício é mais sádico e mais maléfico do que matá-lo!”, escreveu Breivik numa carta publicada pelo jornal norueguês Verdens Gang.

Breivik, 33 anos, está em prisão preventiva e já foi submetido a duas avaliações psiquiátricas. Numa delas foi considerado responsável pelos seus actos, pelo que poderia ser julgado e condenado a uma pena de prisão, mas um segundo relatório concluiu que sofre de esquizofrenia paranóide, o que poderá levar à substituição de uma pena de prisão pelo internamento num estabelecimento psiquiátrico.

Na carta enviada ao Verdens Gang, com 38 páginas, Anders Behring Breivik contesta os resultados desta última avaliação, considerando que 80% do relatório dos psiquiatras Torgeir Husby e Synne Soerheim contém erros, e afirma que o internamento é “um destino pior do que a morte”.

Segundo as conclusões da avaliação clínica, Breivik é um psicótico que, com o tempo, desenvolveu uma esquizofrenia paranóide que teria alterado o seu juízo antes e durante os ataques, afirmou Svein Holden, procurador do Ministério Público da Noruega. "Ele vive no seu próprio universo delirante e os seus pensamentos e atos são regidos por esse universo", disse o responsável.

Eram 15h26 do dia 22 de Julho de 2011, quando uma bomba explodiu em Oslo. O ataque tinha sido anunciado num manifesto de mais de 1500 páginas escrito por Breivik ao longo de nove anos e que fora publicado na Internet horas antes das explosões. Às 17h25, surgiam relatos de tiros disparados na ilha de Utoya, onde decorria um acampamento de jovens do Partido Trabalhista. A equipa especial antiterrorismo chega a Utoya mais de uma hora depois de o atirador, disfarçado de polícia, ter desembarcado de um ferry na ilha. Nessa hora, Breivik disparou contra dezenas e dezenas de jovens, com balas modificadas para maximizar o número de vítimas. Matou 69 pessoas na ilha e outras oito morreram na explosão em Oslo.

O início do julgamento está marcado para o próximo dia 16 e Anders Behring Breivik insiste em ser julgado como uma pessoa sã e imputável.

Fonte: Público (Portugal)
http://www.publico.pt/Mundo/anders-breivik-diz-que-prefere-morrer-a-ser-internado-1540789

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget