terça-feira, 30 de julho de 2013

França bane mais dois grupos de extrema-direita - Oeuvre Française

O governo socialista da França baniu outro grupo de extrema-direita junto com sua milícia jovem depois do assassinato do ativista antifascista Clément Méric. A Oeuvre Française (Obra Francesa) e o Jeunesses Nationalistes (Juventude Nacionalista) são milícias privadas que pregam racismo, antissemitismo e xenofobia, de acordo com o Ministro do Interior Manuel Valls.

Fundada em 1968, a Oeuvre française é o mais antigo dos muitos grupúsculos da extrema-direita francesa.

A organização é abertamente antissemita e já esteve envolvido em algumas das manifestações mais radicais contra a lei deste ano sobre o casamento gay, como na interrupção de uma reunião que um dos arquitetos da lei, o deputado socialista Erwann Binet, deveria abordar.

A Jeunesses Nationalistes foi fundada em 2011 sob a liderança de Alexandre Gabriac, um conselheiro regional em Rhône-Alpes who que foi expulso da Frente Nacional de Marine Le Pen após fotos com ele fazendo a saudação nazista tornarem-se públicas.

As duas organizações são mais ativas na cidade francesa de Lyon.

O grupo mais velho "propaga uma ideologia xenófoba e antissemita e ideias racistas e negacionistas (negação do Holocausto)" e declara seu apoio a líderes do regime colaboracionista do Marechal Philippe Pétain durante a ocupação alemã da França (República de Vichy), Valls disse a repórteres, após uma reunião de gabinete na quarta-feira, que votou a favor da proibição .

Ministro do interior francês Manuel Valls fala com
jornalistas depois do encontro de gabinete da
quarta-feira. Reuters/Philippe Wojazer. por RFI
"Este grupo é organizado como uma milícia privada com campos de treinamento de estilo militar", disse ele, acrescentando que a Jeunesses Nationalistes "propaga ódio e violência, glorifica a colaboração e presta homenagem a milícias [Pétainistas] e as Waffen-SS".

Gabriac, por exemplo, continuou desafiador.

"A crença de que a proibição de nossos grupos, com um pedaço de papel, vai parar a nossa determinação e nosso progresso é uma fantasia", twittou ele. "O futuro é nosso."

Após a morte de Méric mês passado, o governo proibiu as três organizações mais implicados no assassinato, a Troisième Voie, a Jeunesses Nationalistes Révolutionnnaires e a Envie de Rêver.

A Envie de Rêver apelou contra sua dissolução ao Conselho de Estado, o mais alto tribunal de recurso na França, com o fundamento de que a proibição se tratava de um abuso de poder.

Fonte: RFI
http://www.english.rfi.fr/france/20130724-france-bans-two-more-far-right-groups
Tradução: Roberto Lucena

Observação: não saiu nenhuma matéria no país sobre isso.

Quem quiser ler mais detalhes sobre o assunto, conferir o texto do blog Droite(s) extrême(s) sobre o caso (em francês):
Dissolution de l’Oeuvre française, plus ancien groupe d’extrême droite en activité (Le Monde, França)

Um comentário:

Guefiltefish disse...

Qualquer sociedade que pretenda ser evoluída, precisa banir esses grupelhos. Nada de "moderno" pregam. Muito pelo contrário, a França já deveria ter aprendido com o desastre que trata essa tentativa de repetição de padrões que o mundo livre libertou em 1945

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget