domingo, 24 de agosto de 2014

"Hitler não matou ciganos suficientes", deputado francês é condenado por racismo

Deputado condenado por afirmar que "Hitler não matou ciganos suficientes"

Gilles Bourdouleix diz que as suas declarações
foram deturpadas, mas vai ter de pagar 3000 euros.
O deputado francês Gilles Bourdouleix foi condenado a pagar uma multa de 3000 euros por ter afirmado que Adolf Hitler não "matou suficientes ciganos". O "desabafo" aconteceu no momento em que o também presidente da Câmara de Cholet presenciava os desacatos provocados pela ocupação ilegal de um terreno agrícola por centenas de caravanas.

Avança o jornal "Le Monde" que o também Presidente da Câmara de Cholet, proferiu estas declarações em julho do ano passado, no decorrer de um desacato quando da ocupação ilegal de um terreno agrícola por centenas caravanas. As palavras proferidas por Bourdouleix poder-lhe-iam ter custado até 5 anos de prisão e 45000€ de multa.

A controversa declaração, pela qual Bourdouleix arriscou uma pena de cinco anos de prisão e 45 mil euros, foi recolhida pelo diário "Le Courrier de l'Quest", e mais tarde confirmada por testemunhas, também presentes no local.

Em sua defesa, o político alega que os comentários feitos no momento foram descontextualizados e manipulados pela publicação francesa, considerando-se "vítima" de uma adulteração das suas palavras.

Mas a gravidade do que disse desencadeou uma investigação, por alegada "apologia de um crime contra a humanidade", Antes mesmo de ser condenado em tribunal, Bourdouleix acabou expulso de União de Democratas e Independentes (UDI), embora continue a integrar o partido de direita, DLR.

Quem não ficou surpreendido foram os habitantes da cidade francesa Cholet. Quase um ano depois do incidente, o autarca foi em março reeleito para liderar a Câmara.

A gravidade de tais declarações originou uma investigação devido à demonstrada "apologia de um crime contra a humanidade", confirma o jornal espanhol El País.

Fonte: Expresso
http://expresso.sapo.pt/deputado-condenado-por-afirmar-que-hitler-nao-matou-ciganos-suficientes=f885774

Ver mais:
Condenado un alcalde y diputado francés por decir que “Hitler no mató a bastantes gitanos” (Alerta Digital, Espanha)
French MP loses appeal against €3,000 fine for Hitler-Roma remark (The Guardian, Reino Unido))
Propos anti-Roms : l'élu Gilles Bourdouleix condamné en appel (Le Figaro, França)
Gilles Bourdouleix condamné à une amende pour «apologie de crime contre l'humanité» (Le Monde, França)

Observação 1: há um comentário racista na publicação em espanhol acima com essas fotos (Foto 1, Foto 2). Um sujeito de nome Alfredo, presumo que da Espanha, com o seguinte comentário e as fotos na sequência:
"Alfredo 14/08/2014 - 17:44
Este alcalde racista no se da cuenta de la riqueza que tiene en su municipio:"

Tradução: "Este prefeito racista não se dá conta da riqueza que tem em seu município"
Há um racismo pesado na Europa contra ciganos, até hoje, e é um assunto pouco relatado na grande mídia, principalmente na mídia brasileira. Assunto várias vezes abordado neste blog pois o Holocausto (genocídio nazista) também abrangeu os ciganos, que são pouco lembrados na mídia pelo episódio pois a devastação dos ciganos no nazismo, proporcionalmente (mas não em números absolutos), foi maior que o extermínio de judeus no Holocausto.

Observação 2: por comodidade coloquei esse texto do jornal português Expresso que cita o jornal espanhol El País. Se você não leu o post anterior sobre este jornal, dê uma lida aqui:
O viés anti-Brasil da imprensa espanhola escancarado na Copa. Destaque para o jornal El País

Eu preferiria que o texto encontrado não constasse citação alguma a esse tipo de jornal, mas se torna inviável fazer um "índex" até de matérias com citações a outros jornais que tentarei evitar de publicar aqui. Também evitei usar as duas matérias que saíram no Brasil também pelo mesmo motivo. Darei-me ao direito de boicotar publicações que apresentam conteúdo enviesado neste tipo de questão ou em outros assuntos por considerar que o uso/citação dessas publicações dá credibilidade as mesmas, e seria bom que mais pessoas começassem a seguir o procedimento. O povo reclama muito que quer "mudanças" na mídia e tal mas não tomam atitude alguma pra forçar isso, eis aí uma atitude simples de se tomar. E como já comentei antes, acho a ferramenta do boicote legítimo e pacífico e funciona a médio, longo prazo, se houver um movimento organizado da sociedade civil em todos os países tomando essa postura. Se os jornais não respeitam seus leitores, usando as publicações pra panfletagem política e politicagem, então precisam arcar com os danos que isso causa.

O público hoje não é o mesmo de décadas atrás que aceitava passivamente as publicações sem questionar a credibilidade deles, então fica o aviso aos jornais que não tentem se tornar "partidos políticos" sob pena de serem rechaçados. Há gente que os boicota sem anunciar o ato (ou seja, mais gente já vem tomando a mesma atitude), mas acho mais honesto tornar a decisão pública.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget