quinta-feira, 2 de julho de 2009

Norberto Toedter e os nazistas não racistas (Parte 1)

Por Leo Gott

Em seu ensaio de número 15 publicado em seu blog o Sr. Norberto Toedter, negador do Holocausto e autor do livro “...e a guerra continua” expõe seus argumentos para tentar convencer os leitores que o nazismo não era racista (não se espantem ele tenta fazer isso mesmo, como veremos abaixo), vejamos alguns excertos do seu ensaio:

Que bonito, não? Todo mundo diz sim diante desta conclamação de forte apelo humano. Vimos esta faixa ainda agora na África do Sul durante o Campeonato de Futebol das Confederações. Tudo bem, não fosse por um detalhe: a palavra “racismo” lembra automaticamente “nazismo” e com isto o “alemão malvado” volta mente das pessoas. Pronto, mais uma vez atingido o objetivo dos seus detratores.


O Sr. Toedter se preocupa demais em não deixar “manchar a imagem do nazismo” (como se alguém precisasse manchar, o cabo boêmio e seus asseclas cuidaram muito bem disso) e se “esquece” da história recente da África do Sul com sua política de Apartheid e também não deve ter visto nada sobre a campanha da FIFA contra o racismo. Agora porque a palavra “racismo” lembra automaticamente “nazismo”? Se lembra é porque obviamente o nazismo era declaradamente racista. O que volta à mente das pessoas não é a pecha de “alemão malvado”, mas com certeza a pecha de regime cruel, sanguinário, enganador, genocida e outras tantas qualificações que o Cabo Boêmio conseguiu atribuir a este regime falido que alguns ainda tentam reabilitá-lo através de um suposto “revisionismo” e de artigos falaciosos como este de número 15.


Em meio a toda esta polêmica em torno da Segunda Grande Guerra uma das coisas que mais me chocam é quando vejo pessoas de grande responsabilidade social, educadores, intelectuais, manifestar a convicção, de que durante os efêmeros doze anos do Terceiro Reich a Alemanha teria praticado uma odienta discriminação racial.

Sr.Toedter o que mais me choca é ter que ler isso depois de mais de 50 anos do fim da Segunda Guerra, as “pessoas de grande responsabilidade social, educadores, intelectuais” têm acesso à história e também aos livros o que não posso dizer o mesmo do senhor. Os próprios nazistas faziam questão de deixar isso bem claro, o senhor pode ver aqui neste post, “O racismo nazista nas palavras dos próprios nazistas”. Tenho certeza absoluta, se Hitler, Himmler, Ley, Streicher, Heydrich, Goebbels e outros estivessem vivos, não iriam gostar de nada disso que o senhor escreveu, pois eles queriam deixar bem claro que eram superiores a qualquer outro ser humano, como veremos adiante.

Isto, bem como a de terem os alemães se considerado uma “raça superior” são mentiras deslavadas. Durante o tempo em que eu lá estive não vi qualquer demonstração que buscasse aviltar membros de outros povos ou que considerasse o próprio como eleito ou acima dos outros.

Os grifos acima são meus. MENTIRA DESLAVADA?
O senhor não é onipresente, não poderia estar em todos os lugares, o senhor esteve em Poznan no dia 04 de outubro de 1943, quando Himmler disse?

O que as nações puderem oferecer em matéria de sangue bom, de nosso tipo, nós acolheremos, seqüestrando, se necessário, suas crianças e educando-as, aqui conosco(...) Se as nações vivem em prosperidade ou morrem de fome, como gado, apenas me interesso na medida em que delas necessitamos como escravas de nossa “Kultur”. Se 10 mil mulheres russas caem exaustas ao cavarem fossos contra tanques, interessa-me apenas que esses fossos estejam terminados para a Alemanha(...). (Publicado em Ascensão e Queda do Terceiro Reich, William Shirer, 2008 - NCA, IV, P.559(N.D. 1919-PS).

Será que o Sr.Toedter leu o relatório do General Gottard Heinrici, representante da Whermacht na Tchecoeslováquia, onde ele cita o que Führer disse sobre os poloneses:

Os poloneses [acentuou Hitler] nasceram especialmente para o trabalho pesado(...) Não é preciso pensar em melhorias para eles. Cumpre manter, na Polônia, um padrão de vida baixo, não se permitindo que suba(...) Os poloneses são preguiçosos e é necessário usar a força para obrigá-los a trabalhar(...) Devemos utilizar-nos do governo geral (da Polônia) simplesmente como fonte de mão-de-obra não especializada(...) Poder-se-ia conseguir ali, todos os anos, os trabalhadores de que o Reich possa necessitar.(Ibid - NCA, III, p.618-9 N.D.862-PS)

Será que o Sr.Toedter estava em Kiev no dia 5 de março de 1943 quando o comissário do Reich para a Rússia Erick Koch proferiu estas palavras em discurso?

Somos uma raça superior e devemos governar com dureza, mas com justiça(...)Não vim para espalhar bem-aventuranças.(...)Não viemos para distribuir o maná. (...)Somos uma raça superior que precisa lembrar que o mais humilde operário alemão é, racial e biologicamente mais valioso que a população daqui.(Ibid - NCA, III, p.798-9 N.D. 1130-PS)



Sr.Toedter, seriam esses nazistas "mentirosos deslavados"?

E as falácias continuam...

O próprio Hitler já dizia em seu livro “Minha Luta” Nossa etnia alemã não mais repousa num núcleo racial uniforme (...) a poluição sanguínea que atingiu o nosso povo...


Provavelmente o Sr.Toedter NÃO deve ter lido estes trechos abaixo (não irei nem grifar algumas palavras, senão teria que grifar todo o excerto) deste “livro” citado por ele para explicar que o nazismo não era racista (apesar disso me causar um asco muito grande, não posso deixar de reproduzir, peço desculpas a todos por isso):


“Foram e continuam a ser ainda judeus os que trouxeram os negros até o Reno, sempre com os mesmos intuitos secretos e fins evidentes, a saber: "bastardizar" à força a raça branca, por eles detestada, precipitá-la do alto da sua posição política e cultural e elevar-se ao ponto de dominá-la inteiramente.
(...)
Das massas destaca ela a significação das pessoas, mas, nisso, em face do marxismo desorganizador, age de maneira organizadora. Crê na necessidade de uma idealização da vida humana, pois só nela vê a justificação da existência da humanidade. Não pode aprovar, porém, a idéia ética do direito à existência, se essa idéia representa um perigo para a vida racial dos portadores de uma ética superior pois, em um mundo de mestiços e de negros, estariam para sempre perdidos todos os conceitos humanos do belo e do sublime, todas as idéias de um futuro ideal da humanidade.
(...)
É evidente que um povo altamente civilizado dá de si uma impressão mais elevada do que um povo de negros. Não obstante isso, a organização estatal do primeiro, observada quanto à maneira por que realiza a sua finalidade, pode ser pior que a dos negros. Assim como a melhor forma de governo não pode produzir, em um povo, capacidades que não existiam antes, assim um Estado mal organizado pode, promovendo a ruína dos indivíduos de uma determinada raça, fazer desaparecerem as qualidades criadoras que possuíam na origem.
(...)
Enquanto os povos europeus são devastados por uma lepra moral e física, erra o piedoso missionário pela África Central, organiza missões de negros, até conseguir a nossa "elevada cultura" fazer de indivíduos sadios, embora primitivos e atrasados, bastardos, preguiçosos e incapazes.
(...)
É perfeitamente compreensível que em todas as camadas sociais de uma nação serão encontrados talentos e que o valor do saber será tanto maior quanto mais possa ser vivificado, por essas naturezas de elite, o conhecimento morto. Realizações criadoras só podem surgir quando se dá a aliança do saber com a capacidade. Como a humanidade de hoje erra nesse sentido demonstra-o um único exemplo. De tempos em tempos, os jornais ilustrados comunicam aos seus leitores burgueses que, pela primeira vez, aqui ou ali, um negro tornou-se advogado, professor, pastor, primeiro tenor, etc.
(...)
Só na França existe, hoje mais do que nunca, uma intima harmonia entre as intenções do capitalismo judaico e os desejos de uma política nacional chauvinista. Justamente nessa harmonia está um perigo enorme para a Alemanha; justamente por esse motivo a França é e será sempre o inimigo mais terrível. Esse povo, continuando cada vez mais a degenerar-se pela mistura com os negros africanos, representa, na sua ligação com os objetivos da dominação mundial judaica, um perigo latente para a existência da raça branca na Europa. A infecção do sangue africano no Reno, no coração da Europa, significa não só a sede de vingança sadística e perversa desse eterno inimigo hereditário do nosso povo como a fria resolução do judeu de começar assim o abastardamento do centro do continente europeu, privando a raça branca, mediante infecção com sangue humano inferior, dos fundamentos para uma existência autônoma.
(...)
Não hesito, porém, em declarar que agora, depois dos fatos consumados, penso que a reconquista do Tirol do Sul não só é impossível, como se deveria desistir da mesma, desde que não se pode mais conseguir, em torno dessa questão, despertar o entusiasmo nacional indispensável para a vitória. Sou, ao contrário, da opinião que, se algum dia, para isso se arriscasse a vida, consumar-se-ia um crime combatendo por duzentos mil alemães, enquanto, nas fronteiras do país, mais de sete milhões estão gemendo debaixo do domínio estrangeiro, enquanto o sangue alemão está sendo contaminado por hordas de negros africanos.
(...)
Nós os nacionais-socialistas temos de ir mais longe: o direito ao solo não se trata de um qualquer poviléu de negros e sim da Pátria germânica pode se tornar um dever quando um grande povo, sem possibilidade de aumento territorial, parece destinado ao desaparecimento. Sobretudo quando que imprimiu ao mundo de hoje o seu cunho cultural.


Sr.Toedter esterilização forçada de negros não é racismo? O que o senhor achou desta política nazista? Ou o senhor também não viu nada disso?

Ainda tem mais falácia (ops, "mentira deslavada"), por incrível que pareça...


Não houve incitação através da mídia, nem mesmo contra os judeus. É claro que durante os discursos dos grandes lideres o Judaísmo Internacional não escapava das acusações e de ser responsabilizado pela guerra. Mas o que quero dizer é que não houve aquela instigação do povo ao ódio como poderia se supor quando se fala da cultura ao racismo.


Só o “livro” do cabo boêmio como presente de casamento para TODAS as pessoas que estivessem casando já é uma “boa propaganda”, mas segundo o senhor ele não era racista não é?
Neste link o senhor poderá encontrar somente material de propaganda OFICIAL nazista, especialmente antissemitismo.

Sr.Toedter, o senhor já leu alguma coisa sobre ou viu o filme Der Ewige Jude - O Judeu Eterno, filme encomendado por Goebbels e que inclusive chegou a passar gratuitamente nos cinemas da Alemanha, o senhor assistiu esse filme quando lá esteve? O senhor chegou a ler o jornal Der Stürmer, cujo editor-chefe era o Sr.Julius Streicher, gauleiter da Francônia? Ou até mesmo a publicação infantil antissemita deste mesmo senhor chamada Der Giftpilz (O cogumelo venenoso). O senhor quer enganar quem Sr.Toedter, a si mesmo?
Continuo depois com mais "mentiras deslavadas", mas como vimos, mentiras daquele que não segue à risca o "lema" de seu blog: "(...)aqui procuramos a verdade sobre a 2a. Guerra Mundial!"

25 comentários:

Tito Lívio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberto Lucena disse...

Tito Lívio,

não me intrometendo na resposta do Leo até porque ele vai ler e responder, mas só comentando algumas partes do que você colocou destaco uma:

"Ele sempre foi e continua sendo, um defensor ao extremo do povo alemão, que muitos sempre querem taxá-los de "nazista"."


Desde quando defender nazismo é defender 'povo alemão' ou Alemanha? A Alemanha não nasceu nazista, os alemães não nasceram nazistas, nazismo é ideologia política que pelo visto há pessoas que levam a risca o que era pregado na década de 20/30/40 do século passado em pleno século XXI, já havia povo alemão antes dos idealizadores do nazismo um dia pensarem nisso. Quem defende o nazismo não defende a Alemanha ou os alemães, a defesa do nazismo é defesa política, ideológica, visão de mundo, não são só alemães que defendem esse tipo de coisa, há fascistas(não diferencio muito hoje em dia esse neofascismo de grupos neonazistas) em todo canto do mundo(extrema-direita) que defende esse tipo de ideia esdrúxula, Estado autoritário, racismo exacerbado levado as últimas consequências, etc.

Quem defende o nazismo não defende a Alemanha, defende sim um regime político que vigorou na Alemanha com a ascensão do cabo austríaco, a Alemanha existiria com ou sem ele, um povo não precisa de líderes "messiânicos" que prometem redenção e levam países a catástrofes, desgraças.

Nesse ponto eu não vi defesa de povo alemão, eu vi defesa do nazismo. As afirmações feitas(e eu li) são falaciosas, alegar que alguém estaria pensando em "nazistas" e Alemanha(ou mesmo alemães, nem participaram do torneio) em plena Copa das Confederações beira ao devaneio, ao delírio mesmo, a pessoa queria defender o nazismo e usou a primeira coisa esdrúxula que viu pela frente ignorando a questão do racismo na África do Sul, a FIFA faz campanha contra o racismo, se havia alguma alusão no torneio tinha muito mais a ver com a questão sulafricana que com conflitos na Europa da primeira metade do século XX.

O comentário dele elevou a enésima potência, com todo respeito a Alemanha, a importância da Alemanha dentro de um contexto onde sequer alguém lembrou da existência dela, a não ser como seleção de futebol e adversária dos outros países pelos títulos. Só isso. O comentário que eu li é absolutamente falacioso, e não há qualquer razão de crítica a campanha contra o racismo no futebol, o mundo não parou em 1945.

Destaco outra coisa, mas o Leo dará a resposta dele, só que sempre acho curioso esse tipo de coisa quando leio:

"E eu um grande admirador do povo judeu, estou me decepcionando com suas interferências, sempre intransigentes, no blog"


Ninguém aqui fala em nome do povo judeu ou por judeus, cada um tem sua posição política, personalidade, etc, o que eu posso afirmar com 100% de certeza é que todos aqui odeiam e são contra o fascismo(e nazismo), nesse ponto quem é antifascista é intransigente mesmo com esse tipo de ideologia totalitária e nociva, ainda mais em se tratando de que a maioria aqui é formada de brasileiros, na cabeça de boa parte da população beira a perplexidade ou algo que soa como "surreal" ouvir falar em brasileiros defendendo nazismo e coisas desse tipo. Há vários motivos pruma pessoa ser intransigente com o nazismo.

Roberto Lucena disse...

"Espero que não me censurem como gostam de fazer com o Diogo"


Só pra avisar, quem interferiu nos posts fui eu e não o Leo, e não considero censura e cortaria tudo de novo até por considerar que houve um abuso da minha confiança com o pedido de se pôr comentários no blog.

Eu já havia avisado que cortaria comentários que considerasse racistas ou antissemitas ou "trollagem", e foi o que ocorreu. Quem quiser postar pergunta séria ou discutir normalmente, pode fazer a vontade, mas é só ver(não sei se chegou a ver), o espetáculo que os "revis" costumam fazer quando se dá muito espaço pra eles. Eu cortei, mas salvei todas as mensagens, até xingamento pessoal e a mãe rolou, depois quando a pessoa revida o outro ainda tem o displante de mentir cinicamente e dizer que foi a pessoa que fez o ataque desse tipo.

Houve um pedido pra que se pusesse comentários no blog(sequer havia caixa de comentários antes, ou seja, mais de ano sem sequer ter isso), isso feito a mim primeiramente, consultei mais pessoas e se decidiu colocar, mas não pra abusos ou "pro povo postar o que bem quiser"(entender por isso, "avacalhar", zonear, transformar a coisa na "casa da mãe joana"), é isso uma das ideias equivocadas que ficam tentando repassar em fóruns de internet, uma disseminação de uma "cultura monstrinho", o tal do "pode tudo", "sem limites". Internet é meio de comunicação, apenas isso, se algumas pessoas criam "fantasias" em cima da internet(meio de comunicação, como telefone, televisão), paciência.

"E espero que mais pessoas queiram comentar aqui, como comentam no blog do Sr. Toedter, pois aqui nesse espaço, se não fossem os comentários do Sr. Diogo (censurados), não teriam comentários"


Outro ponto que eu discordo totalmente, eu não avalio o retorno de comunicação do blog pelos comentários nele, e sim pelo número de visitas, muita gente quer ler e se informar sobre o Holocausto e o blog serve pra isso, se pessoas querem discutir, com educação(veja que você expôs o que pensa sem apelar pra baixaria como já fizeram alguns "revis" aqui antes), é possível haver discussão, mas o critério do que é bom ou ruim é inteiramente subjetivo, eu mesmo não considero certos comentários como acréscimo de nada, não digo sobre o seu comentário mas me refiro a outros, e sim considero mais válido o número de acessos do blog, até porque ele se destina à informação, e não propriamente pra meio de discussão. Há uma ideia pra lá de equivocada disseminada na internet(no Brasil), principalmente devido a esse site do Google(Orkut), de se achar de uns tempos pra cá que "discussão" é tudo(vejo cada coisa bizarra naquilo que não se se rio ou se choro, rs), que uma pessoa irá aprender o que cinco livros ensinam numa discussão, isso é falso(pra usar uma expressão conhecida, isso é meio que ouro de tolo, aquele ouro que não vale nada, rs).

Parece óbvio o que digo, mas tem gente que se deixa levar pelo que lê em alguns desses fóruns. Ninguém aprende nada de fato apenas com discussões, pelo menos não com esse tipo de discussão de via única com "revis". Uma discussão pode despertar a curiosidade ou o interesse de uma pessoa sobre um determinado assunto ou elucidar algum ponto ou outro que de fato uma pessoa tenha dúvida, mas nunca irá esclarecer totalmente um determinado assunto, sempre ficará faltando algo. Quem quiser aprender algo, de fato, vai ter que ler e pôr a cabeça pra fritar, sozinho mesmo.

Roberto Lucena disse...

Pra não me alongar, mais do que já me alonguei, acho esse tipo de avaliação de "sucesso" do meio de comunicação pra lá de equivocado(como já disse acima), porque generaliza algo e põe tudo no mesmo saco, há blogs que se destinam à discussão, entretenimento, etc, mas em um blog(costumo chamar de site mesmo) de caráter informativo, onde o que pesa mesmo é a informação postada, documentação, traduções, etc, a avaliação, pra mim, que tem relevância, é o número de visitas dele e não propriamente quem comenta, não desconsidando com isso quem por acaso possa ou queira comentar no site, mas não considero isso algo vital pra ele, tanto que nem havia espaço pra comentários nele antes, de 2007 até fevereiro ou março de 2009 o blog sem comentários e ninguém entrou em "crise existencial" por conta disso. É só uma opinião pessoal.

Desculpando por pegar carona no comentário mas havia coisas nele que apenas batem com a versão "chorada" dos outros e não com o que de fato houve. O Leo ainda dará a resposta dele ao teu comentário. Sds.

Tito Lívio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leo Gott disse...

Sr. Leo!
Como o senhor já sabe, eu conheço o Sr. Toedter, faz muitos anos, e com certeza posso lhe garantir, que racista ele nunca foi e também nunca (nem no seu livro “... e a guerra continua") ele negou o holocausto, basta ler sem preconceitos. Ele sempre foi e continua sendo, um defensor ao extremo do povo alemão, que muitos sempre querem taxá-los de "nazista".



Sr. Tito Lívio, eu não estou acusando o Sr.Toedter de racista, de negador do Holocausto eu o acuso sim, é só ler os ensaios no blog, vou copiar alguns excertos abaixo, aí o Sr. me diga se ele é um “Holocaust Denier” ou não, OK?
Artigo 13, dia 13/06
“VÍTIMAS DE EXTERMÍNIO – Há um número símbolo de seis milhões de judeus que teriam sido vítimas de genocídio planejado por parte dos alemães. Às vezes sobe para vinte ou baixa para quatro e meio ou cinco milhões. São feitos cálculos exotéricos e abstratos (como abstrato é o próprio número símbolo) segundo os quais seria impossível matar e incinerar tanta gente em tão pouco tempo. O mesmo tipo de cálculo afirma que dados populacionais de antes e de após guerra também não confirmariam tal quantidade.”
Solicitei as fontes para o Sr.Toedter, e adivinhe...

E eu um grande admirador do povo judeu, estou me decepcionando com suas interferências, sempre intransigentes, no blog http://2a.guerra.zip.net/ na maioria das vezes, ofensivas até!

Se estás achando que sou judeu, estás enganado. Não sou. Agora será que estes comentários de NAZISTAS DECLARADOS no blog do S.Toedter são ofensivos?
Link: http://navblog.uol.com.br/comment.html?postFileName=2009_06-27_19_15_43-10773491-0&idBlog=1632370
“Ajax, esse verme defensor de mentiras e seu holocau$to ja estão com a agua no nariz! a ficção esta com dias contatos”
“Seu idiota, verme e sinonimo de judeu, e uma maneira que nós n.s. usamos quando nos referindo a sua raça (?!?)”

Agora o Sr.Toedter está sendo conivente com racismo e apologia ao nazismo.

Espero que não me censurem como gostam de fazer com o Diogo
O nazista Diogo só foi censurado quando cometeu o crime de racismo, não somos coniventes com isso, ao contrário de outros blogs que até incentivam postando este tipo de material.

, e sugiro um assunto para o blog de V.Sas.: "A mim parece que o Holocausto está sendo vendido - não ensinado" Rabino Arnold Jacob Wolf, Diretor de Hillel, Universidade de Yale, no livro "A Indu$tria do Holocau$sto" de Normam G. Finkelstein (judeu).
Obrigado pela sugestão, quem sabe não faremos um artigo sobre, temos muitos na frente, são muitas sugestões que recebemos diariamente.

Eu insisto, pois já lhe indaguei sobre isso umas duas ou três vezes e o senhor prefere responder só aquilo que lhe interessa.

A minha resposta acima te atende ou você quer ter preferência?

E espero que mais pessoas queiram comentar aqui, como comentam no blog do Sr. Toedter, pois aqui nesse espaço, se não fossem os comentários do Sr. Diogo (censurados), não teriam comentários

O Roberto disse TUDO sobre comentários no Blog, e eu estou completamente de acordo com ele.
, pois como diria Nelson Rodrigues: "toda unanimidade é burra".

Racismo e antissemitismo serão apagados, isso já foi avisado várias vezes, assim como os ataques de trolls. Somos “unânimes” quanto a isso.
Obrigado !

Por nada, disponha. Desde que não cometa crime, será benvindo a esta “casa”.

PS.: Lembrando a frase acima da caixa de comentários:
Mensagens com agressões 'muito provavelmente' não serão publicadas.

Johnny Drake disse...

Tito Lívio,

não perca o seu tempo. Estes senhores sabem tudo e têm sempre razão. Ofendem toda a gente, atribuem o rótulo de "nazi/fascista/racista/anti-semita" a todos os que discordam com eles e depois dizem que os outros é que os ofenderam...
Não há paciência.

E depois desvalorizam qualquer fonte revisionista e colocam-se aos pulinhos a dizer que "conseguiram demolir tudo e todos", bla bla bla....

Leiam isto. São dois exemplos de que "os donos da razão" nem sempre têm razão.

Denying the Revisionists: The Errors and Falsifications of Deborah Lipstadt
por Richard A. Widmann
http://www.codoh.com/revisionist/tr05liperror.html

HOLOCAUST STORY FAKER IS NO ANGEL
http://hnn.us/articles/63555.html

The Amazing Claims of Miklos Nyiszli
Part 1
por Joseph Bellinger

http://www.codoh.com/newrevoices/nrbelling/nrbelnyz1.html


BEŁŻEC OR THE HOLOCAUST CONTROVERSY OF ROBERTO MUEHLENKAMP
por Carlo Mattogno (2009)
http://www.codoh.com/gcgv/gcgvhcrm.html


E aproveitem todos o fim-de-semana para se divertirem e aliviarem o stresse que por aqui tem sido muito hahahahahahah

Johnny Drake disse...

Correcção:

QUATRO EXEMPLOs, e não dois...


Fim da correcção

Tito Lívio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leo Gott disse...

Gehe mit Gott, Nazi.

Leo Gott disse...

Aviso às "entidades" que aqui não é chat.

Se quiserem comentar sobre o assunto do post (coisa que não vão fazer) sintam-se em "casa". Caso contrário...lixo.

Tito Lívio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberto Lucena disse...

Joãozinho, o fascitinha "nada camarada" dando o ar da graça e postando besteira de novo.

Confesso que fiquei cismado em responder ao cara do primeiro comentário(se não for fake da "tropa") já por achar que era pegadinha, e não deu outra, tudo armação do circo "revi".

O bom é que muitas pessoas leem e começam a ver como vocês se comportam.

Foi simplesmente hilário ler coisas como achar que defesa do nazismo equivale a "defesa" do povo alemão, só na cabeça de um simpatizante do lixo ideológico nacional-socialista acha que uma coisa dessas tem nexo.

Sem resposta o que fazem? Começam a chorar e se fazer de perseguidos.

Quanto as declarações do Joãozinho(remeto-me a ele), eu chamo você de antissemita, neonazi/fascista porque você é isso mesmo, não adianta choro, negar, espernear, apelar pra farsa de que é "crítico" de política israelense, etc, não tem ninguém bobo aqui, se era essa a sua pretensão de "discussão", serviu pra que todos vissem da baixaria a qual você é capaz.

Quanto a isso:
"E aproveitem todos o fim-de-semana para se divertirem e aliviarem o stresse que por aqui tem sido muito hahahahahahah"


E você que alguém aqui te leva a sério? Menos, menos, baixa a bola senão você surta de novo esses dias, rsrsrsrs.

Os caras não perdem nada do que é postado, patrulha ideológica neonazista, era só o que faltava, rsrsrs.

Tito Lívio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberto Lucena disse...

"Tito Lívio disse...
Provado !"



Que você estava de armação fazendo teatrinho aqui, não há dúvida alguma quanto a isso.

"Só as verdades dos operários da Indu$tria do Holocau$to é que servem ?"


Você quer que a gente diga "amém" aos operários do neonazismo "revi" na rede senão ficam magoadinhos? Desista, a argumentação de vocês não chega a sequer ao patamar de conversa de garoto de oitava série.

"Se vocês podem me deletar, eu também posso !"


"Mamma mia", estamos diante de um gênio, rs. Você não sabe o favor que presta a humanidade fazendo isso, rsrsrsrs.

Johnny Drake disse...

Vou descer o nível outra vez. Apagaram o comentário. É a última vez que o fazem porque já me cansei do cheiro desta pocilga e não voltarei a comentar mais nada. Tudo tem o seu limite.
Passem MAL. Cambada de porcos - sem ofensa para os porcos, naturalmente...
E um especial adeus à Roberta, um gay sionista não assumido hahahahahahahahaha
És um triste, rapazinho...

Roberto Lucena disse...

Já que o Joãozinho não consegue se desgrudar do blog e novamente quer mentir achando que engana alguém, vamos melhorar a memória do pobre rapaz. Todos os comentários postados hoje neste post, por ordem decrescente (todos eles ficam arquivados no e-mail):

Johnny Drake [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 19:15 5 KB

Roberto Lucena [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 18:38 5 KB

Tito Lívio [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 18:02 4 KB

Roberto Lucena [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 15:36 7 KB

Tito Lívio [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 14:51 4 KB

Leo Gott [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 14:48 4 KB

Johnny Drake [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 14:27 7 KB

Tito Lívio [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 14:26 4 KB

Tito Lívio [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 13:25 4 KB

Leo Gott [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 13:05 4 KB

Tito Lívio [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 12:55 4 KB

Johnny Drake [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 12:34 4 KB

Johnny Drake [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 12:33 6 KB

Leo Gott [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 11:51 12 KB

Tito Lívio [O Holocausto - Documentação e História] Novo comentário em Norberto Toedter e os nazistas 11:37 4 KB

Roberto Lucena disse...

Aí vem a pergunta óbvia, alternativas:

a) esse cara bebeu?
b) esse cara é louco?
c) ou é só um imbecil mesmo?
d) Todas as respostas anteriores estão corretas.

Escolham, rsrsrs.

Ele acusa, não diz ao certo nada com nada e fica chorando como se quisesse atenção, Joãozinho, tá bom, todo mundo já viu que você está histérico, tchau. rsrsrsrs.

"Vou descer o nível outra vez. Apagaram o comentário. É a última vez que o fazem porque já me cansei do cheiro desta pocilga e não voltarei a comentar mais nada."

Espero ansiosamente que você cumpra o que diz, você está nesse chororô e não sai dele, mas posta mais que está engraçado ver seu "martírio", rsrsrsrs.

"Tudo tem o seu limite.
Passem MAL. Cambada de porcos - sem ofensa para os porcos, naturalmente..."


Passe mal você também, hahahahaha.

"E um especial adeus à Roberta, um gay sionista não assumido hahahahahahahahaha
És um triste, rapazinho..."


Nopha! Joana soltando a franga! Isso aí Joãozinho, gostei de ver, solte-se, neonazi que não escorrega no quiabo não é neonazi, rsrsrs, não se reprima, solta a franga mesmo João já que você projeta seus recalques nos outros, veja que já disse ontem que ninguém aqui tem preconceito se você assumir seu lado Ernst Röhm, rsrsrsrs.

Ah, e não esqueça de mandar um beijinho pra sua madame por mim, se não for muito feia, claro, rsrsrsrsrs.

Esse Joãozinho é uma piada, e quer bancar o "malvadão", ui! rsrsrsrsrs.

=D

Leo Gott disse...

Tchau "entidade" JD. rsrsrsrs

Se quiser escrever palavras de baixo calão, use a sua Cesspit chamada "revisionismo em linha".

Passe mal. rsrsrs

Roberto Muehlenkamp disse...

>BEŁŻEC OR THE HOLOCAUST CONTROVERSY >OF ROBERTO MUEHLENKAMP
>por Carlo Mattogno (2009)
>http://www.codoh.com>/gcgv/gcgvhcrm.html

É engracado a tradução para inglês apenas aparecer numa altura em que já vou a meio da refutação, vide os meus blogues

Belzec Mass Graves and Archaeology: My Response to Carlo Mattogno (1)

Belzec Mass Graves and Archaeology: My Response to Carlo Mattogno (2)

Belzec Mass Graves and Archaeology: My Response to Carlo Mattogno (3)

Belzec Mass Graves and Archaeology: My Response to Carlo Mattogno (4,1)

Coitado do Carlitos!

Roberto Lucena disse...

Joãozinho, a viúva de Salazar, se junta à viúva de Hitler para chorar as lamúrias e rancores, esses caras definitivamente não batem bem da cabeça:

"ESTA É A CÓPIA DO EMAIL QUE EU RECEBI E QUE PROVA QUE EU MANDEI ESTE COMENTÁRIO QUE NADA TEM DE OFENSIVO E QUE FOI CENSURADO POR UMA CRIATURA NOJENTA QUE ASSINA COMO "ROBERTO LUCENA".

4 de Julho de 2009 5:52

Diogo disse...
O Roberto Lucena não é uma criatura nojenta. É apenas um simplório cujos neurónios não dão para mais. Não há qualquer hipótese de debate com ele.

4 de Julho de 2009 15:31

Johnny Drake disse...
Existem simplórios que têm a humildade de admitir que erram. Existem pessoas cujos neurónios são poucos, mas que não utilizam a Internet para crescerem e se fingirem de homens.

Roberto Lucena (ou seja ele que for) é uma criatura nojenta porque não foi capaz de admitir que eu ou tu não encaixam na imagem que ele tem de que todos os que questionam o Holocausto têm que ser Nazis ou Skinheads! Por isso ele se irrita tanto. É um triste. Só lamento o tempo que perdi em andar a "conversar" com ele.

Abraço."


Caixa de comentários da Cesspit lusa

Quando mais acho que essas viúvas do cabo austríaco não vão se superar no quesito "humor", mais os caras se superam, incrível, rsrsrsrsrs.

Joãozinho, fica magoado não, você provoca mas não aguenta o tranco, tranquilo, da próxima vez(pois sei que você não costuma honrar muito o que diz) que vier baixar o nível e atacar pense duas vezes, ok.? Foi hilário ver você subindo nas tamancas, impagável, rsrsrsrsrs.

Perder tempo quem perdeu fui eu respondendo a uma anta como você, mas valeu pelo riso, rsrsrs.

Quanto ao Diogo "Mein Führer", o hitlerista que dizia que não era de esquerda ou direita mas diz "Mein Führer", que complexo, digno de pena, é tão patético isso que sequer merece comentário, a não ser destacar o fato de que atacam, atacam, atacam, mas não tiram o olho daqui, vem encher o saco, pedir coisa e depois se comportam como os porcos que são, hajam ao menos como homens.

Já vi "revis" menos EMOs que esses, "magoou"(ui!), hilário, rsrsrsrsrsrs.

Roberto Lucena disse...

Já que começaram agora aguentem, rsrsrs.

Tito Lívio disse...

Sr. Leo!
Últimos esclarecimentos:
- Em primeiro lugar não faço parte de "tropa" nenhuma, como achou o Sr. Lucena; Não conheço Diogo ou Johnny Drake, também não conheço ninguém que faz comentários no blog do Sr. Toedter, conheço, sim e muito ele, por isso é que leio o blog dele;
- Se aqui não é chat "Leo Gott disse... Aviso às "entidades" que aqui não é chat. Se quiserem comentar sobre o assunto do post (coisa que não vão fazer) sintam-se em "casa". Caso contrário ... lixo." Especificamente um meu comentário? Pois dos colaboradores do seu blog podem?;
- Ao Sr. Jhonny Drake: dos meus seis comentários, cinco eu removi pessoalmente, e um foi censurado rsrsrsrs!
- E para encerrar definitivamente Sr. Leo, eu nunca lhe destratei ou xinguei, só "retribui na mesma moeda" e nem comungo com os xingamentos que o senhor recebe ao comentar no blog do Sr. Toedter, mas muitas vezes provocados pelo senhor mesmo. Obrigado !

Leo Gott disse...

Tito Lívio,

eu apaguei o seu chat com a entidade JD, se quiser comentar sobre o assunto do post (EU ACREDITO QUE NÃO IRÁ COMENTAR PORQUE NÃO É SEU INTERESSE) fique à vontade. Existem salas de bate-papo para poder "chatear". Comentários off ao post também são apagados. Quem define a política do blog somos nós e nenhuma outra entidade.

Tito Lívio disse...

Não querendo transformar num "chat" mas ... Concordando, obrigado Sr. Leo!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget