quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Os Diários de Joseph Goebbels Online

O texto não iria tratar propriamente deste acesso online aos diários de Goebbels no site da Univ. de Oxford (Reino Unido), mas como o link pode servir de referência, colocarei a tradução do post de outro blog (da própria Oxford) abaixo (que facilitou a enumeração, pois já havia salvo textos sobre isso mas pra reler as informações de novo é complicado/ruim).

Há uma edição lançada em alemão com cinco volumes dos diários de Goebbels, sem tradução pra outro idioma. Confiram (tive que colocar o link pra Amazon mesmo porque não encontrei descrição no skoob ou Google Books):
Joseph Goebbels, Ralf G. Reuth ed., "Joseph Goebbels. Tagebücher 1924 - 1945. 5 Vol."

Fui atrás de um "review" (crítica/resenha) desta coleção pra colocar aqui e não achei (nada razoável), exceto isso (extenso demais pra traduzir), por isso estou colocando o texto de outra série abaixo, pois no site da Oxford apontam que o número de volumes do diário é muito superior a cinco volumes, mas pode ocorrer desses volumes a mais estarem condensados nesta edição de cinco volumes (hipótese), mas não tenho informação sobre isso (pra confirmar).

O fato é que não há tradução em editoras nacionais (brasileiras) de nenhuma parte lançada do Diário de Goebbels em outros idiomas (inclusive o espanhol), sendo que há edições conhecidas. Pelo menos não que eu lembre de alguma. Já vi edição lançada em Portugal de edições lançadas em inglês, e em espanhol, como esta. Mas são pedaços, fragmentos.

Num momento de "histeria" sobre o relançamento de "Mein Kampf" (Minha Luta) de Hitler, o post serve pra ilustrar como esta histeria é irracional e datada/anacrônica, pois é uma histeria seletiva: por que há uma grita com o livro de Hitler e não sobre as outras publicações de outros nazistas? Seriam os outros mais "leves" (menos antissemitas) que Hitler? A destruição do nazismo se deveu a uma única pessoa? Ainda há essa crença? Isto se deve à ignorância ou à cabeça de quem resume nazismo e III Reich a Hitler. Quem acompanha o blog já deve ter visto alguns comentários que ilustram bem isso que eu digo, com o diálogo travado por histeria.

Eu sou contra a proibição da edição do "Minha Luta" no Brasil, a proibição só serve pra carregar a pecha de censura e não serve pra absolutamente nada pois qualquer pessoa encontra esses livros fácil pela web. Deveriam se preocupar em tentar traduzir uma edição comentada (há duas lançadas em Portugal e Espanha, só pra constar, uma em cada país) em vez de ficar com essa postura anacrônica como se ninguém tivesse acesso ao livro com internet à disposição. Achar que livros ainda só são repassados pelo meio físico é ignorância pesada. Não se combate racismo e preconceito por decreto e sim com conhecimento (ou acesso a ele, como é feito em sites de Univ. dos EUA como este que tem o processo Lipstadt x Irving todo disponível, com muita informação de gente de peso), desmontando esse tipo de pregação.
_____________________________________________________

Novo: Os Diários de Joseph Goebbels Online
Publicado em 10 de janeiro de 2013 por iholowaty

Os usuários do site da Oxford agora têm acesso ao "Die Tagebücher von Joseph Goebbels Online" (The Diaries of Joseph Goebbels Online/ Diários de Joseph Goebbels Online).

Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda de Hitler para o Reich entre 1933-45. Como membro destacado do Partido Nacional-Socialista Alemão e Ministro da Propaganda do governo de Hitler de 1933-1945, os diários de Joseph Goebbels são uma fonte chave para entender o Terceiro Reich e a história do Partido Nazista e até mesmo do próprio Hitler.

Esta edição em alemão é publicada pelo Institut für Zeitgeschichte (IFZ). Ela inclui a transcrição de todos as entradas manuscritas dos anos de 1923 até julho de 1941 e as subsequentes citações até 1945, e é baseada na reprodução dos diários completos em microficha – comissionada pelo próprio Goebbels - que foi descoberto por Elke Fröhlich no antigo arquivo especial em Moscou.

Pela primeira vez, este banco de dados dá a pesquisadores a chance de acessar os diários de Joseph Goebbels eletronicamente (digitalmente) usando o valioso índice por assuntos que até então estava disponível apenas em edição impressa.

Séria publicada na Biblioteca Bodleian:

Die Tagebücher von Joseph Goebbels. Teil I, Aufzeichnungen 1923-1941. 9 vols.

Die Tagebücher von Joseph Goebbels. Teil II, Diktate 1941-1945. 15 vols.

Die Tagebücher von Joseph Goebbels : sämtliche Fragmente. Teil 1, Aufzeichnungen 1924-1941. 4 vols.

Die Tagebücher von Joseph Goebbels. Teil III, Register 1923-1945. 3 vols.

Fonte: blog da Bodleian History Faculty Library, Universidade de Oxford (Inglaterra)
http://blogs.bodleian.ox.ac.uk/history/2013/01/10/newgoebbelsdiaries/
Título original: New: The Diaries of Joseph Goebbels Online
Tradução: Roberto Lucena

Adendo: os "revisionistas" (negacionistas) tem uma neura com esses diários de Goebbels, tem ou tinham... eles alegam (pelo menos os de fora) que os diários são falsificações ou "cria" dos Aliados, por isso que você dificilmente encontrará cópias digitalizadas desses diários em sites "revis" ou neonazis. Eu nunca vi. Não sei em que pé anda essa "neura" deles atualmente com os diários, mas historicamente eles sempre manifestaram esta posição.

9 comentários:

João Lima disse...

seria bom publicar biografias, textos etc. sobre burocratas italianos, japoneses, croatas e eslovacos... pois estes também cometeram n brutalidades

Roberto disse...

É que o diário de Goebbels é completo e nunca foi lançado na íntegra (exceto agora). Além de não ter tradução pro inglês.

Não é tão fácil ter acesso aos outros países por conta do idioma e questões políticas. Até hoje o Japão nega crimes da segunda guerra, mal se sabe o que se publica de segunda guerra dentro do Japão (problema de tradução e divulgação). Fui ver se existia algum diário de Pavelic em croata e é ruim de localizar os livros (só sabendo o idioma e/ou cavando muito). A Itália não participou ativamente do fronte de guerra no leste, Holocausto e cia, mas tem o diário do Conde Ciano que é conhecido (tem tradução disso pro inglês).

João Lima disse...

Pq o Japão nega crimes ao contrário da Alemanha ?
Muitos apontam crimes japoneses só na China... mas não foi só lá. Vale destacar as atrocidades nas Filipinas... Marcha da morte de Bataan e o massacre de Manila.
Atrocidades italianas.... de destaque foi na invasão da Abissínia. Sobre burocratas croatas, li que Andrija Artukovic (o "Himmler" balcânico) foi extraditado pra Iugoslávia há 30 anos e foi julgado já bem velho. Também sei qda extradição de Dinko Sakic. e da condenação a morte do frei franciscano Filipovic ("irmão satan").
sobre burocratas italianos... vale a destacar Badoglio.. que tinha relações dúbias com o "Il Duce". Ele chegou a ser nomeado embaixador no Brasil.
você sabe algo dos burocratas eslovacos? pe.Tiso, Vojtech Tuka etc.?

Roberto disse...

Sobre o Japão e a negação:
https://en.wikipedia.org/wiki/Japanese_war_crimes#Debate_in_Japan

A negação é porque não houve pressão sobre o Japão no pós-2aGM que forçasse a isso. A Ásia é muito distante do raio de ação da mídia dos EUA e Europa, fora não ter a mesma ligação histórica que tem EUA-Europa, além da revolução comunista na China, que isolou a China. A verdade é que discussão sobre crimes de guerra ganhou mais vulto dos anos 80 pra cá, na guerra fria isso ficou na penumbra.

A Itália tb não sofreu pressão por isso porque no fim da segunda guerra sucumbiu aos Aliados, com a oposição a Mussolini fazendo acordo com os Aliados, poupando a Itália de retaliação.

A Croácia ficou na esfera de Tito e da Iugoslávia, só com a fragmentação dos anos 90 os podres da segunda guerra vieram à tona de novo.

Toda essa área colaboracionista é ainda muito obscura, tem país que tira o corpo fora do que houve na segunda guerra ou a mídia não fica em cima pela falta de relevância política de alguns desses países, o que dificulta os podres virem à tona. Mas valeu a indicação dos nomes, se der pra achar mais coisa no futuro dá pra postar. Mas não deu nem pra publicar direito os posts sobe capitalismo e fascismo.

João Lima disse...

na verdade Mussolini foi deposto por 1 golpe liderado por Badoglio em 1943.
Sobre colaboracionismo, você sabia que figurões que nem Mitterrand, Balestre (chefão da F-1), Karajan, IBM, Coca-Cola etc etc. tiveram conluio com o nazismo ?

Sobre a questão do Japão... basicamente a história da 2ª guerra que passam na TV, escola etc. é essencialmente eurocêntrica.

João Lima disse...

curiosidade: vc sabia que o Eixo foi apelidado pelos italianos de "ROBERTO"?
ROma, BERlin, TOkio.
http://www.gazetaesportiva.com/blogs/henriquenicolini/2011/01/06/a-2%C2%AA-guerra-mundial-e-o-intercambio-esportivo/
Era o “eixo” Roberto – Roma, Berlim e Tóquio.
voce ja ouviu falar deste tumulo ?
http://www.findagrave.com/cgi-bin/fg.cgi?page=gr&GRid=66524140
e desta familia de ohio?
http://www.ynetnews.com/articles/0,7340,L-3103060,00.html

suprema ironia o nome deles!

Roberto disse...

"Sobre colaboracionismo, você sabia que figurões que nem Mitterrand, Balestre (chefão da F-1), Karajan, IBM, Coca-Cola etc etc. tiveram conluio com o nazismo ?"

O Mitterrand sim, o Balestre só lembro dele por conta da F1, do quebra-pau que tinha com o Senna (tem no documentário dele, o mais novo), pq o Balestre puxava a sardinha pro Prost por ser francês.

Sobre firmas e o nazismo:
Trabalho escravo/forçado no nazismo - bibliografia; Link2

Eu tinha um gráfico com todas as firmas alemãs que serviram o nazismo, mas não sei onde salvei (tá espalhado pela web). Tinha um monte de marcas (o logo) ou era uma lista gigante com os nomes, praticamente todas as firmas alemãs tiveram envolvimento com o nazismo, em maior ou menor grau.

Antonio Ferreira disse...

Existiu uma edição resumida dos diários, foi publicado pela Editora Nova Fronteira.

Roberto disse...

Antonio, acho que foi uma tradução dessa aqui:
Final Entries 1945: The Diaries of Joseph Goebbels

Vi que há uma tradução antiga (fora de catálogo) dessa versão em inglês ou pode ter de outra parte que lançaram também em inglês, mas essa versão completa alemã (em tese, pois tem em site uns 15 volumes citados com o diário dele, mas os 15 volumes podem estar condensados nesses 5 volumes dessa coleção) não saiu nem em inglês. Em português idem.

É torcer pra lançarem esses 5 volumes em espanhol pois acho difícil lançarem em português, mas nunca se sabe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget