segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Relatório militar sérvio sobre fuzilamento de judeus e ciganos

NOKW-905, Comandante da 9ª companhia, 433º Regimento de Infantaria, à 704ª Divisão de Infantaria, relatório sobre o fuzilamento de judeus e ciganos em 01/11/41, reproduzido aqui:
As esposas dos judeus que estavam reunidos em frente do campo. Elas estavam chorando e gritando quando as conduzimos para fora...

[...]

O fuzilamento de judeus é mais fácil do que o dos ciganos. É preciso admitir que os judeus são muito composto como encaram a morte - eles ficam muito calmos - enquanto os ciganos choram, gritam e constantemente se movem quando chegam ao local de execução. Alguns deles até saltou para as valas antes dos tiros serem disparados e fingiu estar morto.

No início, meus soldados não ficaram impressionados. No segundo dia, no entanto, ficou claro que um ou outro não tinham nervos para realizar as execuções por um longo período de tempo. É minha impressão pessoal que alguém não tem nenhum escrúpulo mental enquanto está atirando. Eles aparecem dias depois, enquanto a pessoa reflete sobre isso calmamente à noite.
Fonte: Holocaust Controversies
http://holocaustcontroversies.blogspot.com/2012/01/serbian-military-report-on-shooting-of.html
Texto: Jonathan Harrison
Tradução: Roberto Lucena

36 comentários:

Pronto, falei! disse...

É impressionante como até hoje, meia dúzia de bandidos nazis tentam negar esses acontecimentos.
Lí hoje, num site de um bandido nazi de Campinas, que foram os judeus é que obrigaram os próprios judeus a utilizarem a estrela amarela (dois triangulos sobrepostos) para identificação. Só faltou explicar se foram as Testemunhas de Jeová que obrigaram a sí proprios utilizarem-se dos triangulos roxo, triangulos vermelhos para comunistas, azul para imigrantes, castanhio para os Ciganos, preto para lésbicas, rosa para homossexuais etc...
E ainda acham que enganam alguém, além da uma dezena de seus bandidos seguidores. Os únicos que os aplaudem...E as fontes, são eles mesmos!

Daniel Moratori disse...

Até hoje não consigo aceitar o fato de ser morto sem esboçar de resistência.

Roberto disse...

"Até hoje não consigo aceitar o fato de ser morto sem esboçar de resistência."

Daniel, quem faz comentário parecido é o Hilberg, ou no caso, criticam-no por ele ter dito isso que você disse, de que parecia que o povo ia pra morte sem reação alguma, o que acaba entrando no campo da generalização mas creio eu que era algo cultural. Em todo caso é uma postura estranha, exceto nos casos onde quem morreu não sabia exatamente o que estava ocorrendo, pois teoricamente ninguém fica inerte esperando a morte (por assassinato) chegar quando passa a se saber que iria morrer de todo jeito vítima de chacina, se é pra morrer(se sabe que é isso que vem pela frente e as chances de sobreviver são remotas) é preferível morrer lutando que esperar pelo tiro na nuca.

É de fato um comportamento que causa certa perplexidade.

Roberto disse...

"Lí hoje, num site de um bandido nazi de Campinas, que foram os judeus é que obrigaram os próprios judeus a utilizarem a estrela amarela (dois triangulos sobrepostos) para identificação."

Não é necessário ler o texto inteiro pra localizar a distorção, eis a fonte do texto: National Journal and Lobalfire. Um site de extrema-direita alemão que tem essa parte em inglês.

Informação de site de extrema-direita fascista sobre 2aGM equivale, salvo as devidas proporções até porque o outro caso não se trata de racismo(que eu vou citar mais adiante) que ler algo relativo à biologia em site criacionista.

Roberto disse...

"E ainda acham que enganam alguém, além da uma dezena de seus bandidos seguidores. Os únicos que os aplaudem..."

O problema é que ao citar essas matérias sem apontar os erros a pessoa acaba, sem querer obviamente, dando publicidade ao site, por isso que eu muitas vezes evito citar sites "revis" em português (até porque eles só fazem reproduzir matéria de algum site "revi" estrangeiro) pra não dar publicidade pra eles uma vez que o povo(restringindo ao público lusófono) geralmente evitar ler algo em inglês ou em outro idioma, até mesmo em espanhol.

O texto original da matéria que você citou é esse: Judenstern, do mesmo site que citei acima. O texto original está em alemão, mas é o tipo de papagaiada que só faz encher linguiça já que ninguém, tirando o credo "revi" (parece uma seita o "revisionismo", o nome de credo cai bem), dá atenção a esse tipo de detalhe.

Pronto, falei! disse...

Daniel Moratori,
Resistência, na medida do possível existiu, vide o Gueto de Varsóvia. Existem algumas teses (encontradas no Google), inclusive de Professores Historiadores para isso. Mas, imagine-se espoliado, aprisionado, sem saber por onde andam seus entes, faminto, desnutrido, desarmado, impedido de se formar grupos com mais de 10 pessoas, com cercas eletrificadas e farpadas, soldados armados...
Que tipo de resistência (lembre-se que você não está passando por nenhum perrengue) você faria?

Pronto, falei! disse...

Vejam a pérola que lí hoje no "imbecilidade.com.br":

"Cada talmudista desejará que Auschwitz, Sobibor, Treblinka – e outros campos de reeducação e trabalho – voltem a ser realidade. Verão que eram felizes e não sabiam".

Depois, quando for preso, se borra todo!

www.amsk.org.br disse...

Caro prof. Roberto, passmaos para agradecer as matérias que postam e gostaríamos de avisar que tomamos a liberdade de incluir o blog na lista da AMSK/Brasil para estudos e pesquisas - blog em língua portuguesa.
atenciosamente,

todas nós.

Roberto disse...

"Vejam a pérola que lí hoje no "imbecilidade.com.br":

"Cada talmudista desejará que Auschwitz, Sobibor, Treblinka – e outros campos de reeducação e trabalho – voltem a ser realidade. Verão que eram felizes e não sabiam".

Depois, quando for preso, se borra todo!"


Pronto, falei!, eis o problema: esse pessoal dificilmente será preso por isso. O combate a esse extremismo era precário mas ainda funcionava parcialmente (via pressão), mas com a entrada em cena de uma ONG que diz "combater crimes virtuais" a coisa só fez piorar ao ponto da negligência total em relação a esse tipo de extremismo.

As instituições que teoricamente deveriam zelar por isso(no monitoramento do racismo) não tem feito nada e o poder público idem, eles só tem agido quando um "maluco" desses sai agredindo pessoas na rua, isso quando é pego pela polícia. Ou quando sai um quebra-pau entre eles como aquele caso do Paraná onde um casal de neos foi morto por gente de gangues neonazis.

Roberto disse...

Por isso que digo que a ironia e a refutação das baboseiras que esse pessoal publica, diante do descaso das autoridades, é a forma mais eficiente de desmontar o discurso desses bandos. Mostrar que as fontes utilizadas são de sites neonazis também é uma forma de alertar as pessoas que leem de forma descuidas esses sites de que os textos são direcionados pra propagação de racismo e apologia do nazifascismo. Parece que tem "revi" fissurado no Talmud, rsrs, eu já tinha visto eles usarem o termo "sionista" como eufemismo pra judeu mas nunca tinha visto "revi" usar o termo talmudista.

No Holocaust Controversies(blog) apareceu um "revi" recentemente postando supostas frases doTalmud mas são distorções, só que é muita porcaria(mentira) que esses "revis" publicam, só de material antissemita/nazi de site estrangeiro daria pra montar uma "biblioteca" só disso.

Roberto disse...

www.amsk.org.br, pode colocar a vontade o link do blog na lista da AMSK, nós é que agradecemos a divulgação do blog.

Daniel Moratori disse...

Uma citação ótima que sempre lembro quando vem gente falando sobre judeu e resistência; Czerniakow, julho de 1941:

"As massas judaicas, diante do intenso sofrimento, são quietas e equilibradas. Os judeus, em geral, só gritam quando as coisas para eles estão indo bem".
GUTMAN, Israel, Resistência - O levante do gueto de Vársovia,p 64.


Então peguemos uma parte da proclamação onde fala dos crimes contra judeus e a falta de resistência, escrita de Abba Kovner, guerrilheiro e que depois da guerra virou poeta em Israel:

"Não seremos levados como carneiros para a matança."
GUTMAN, Israel, Resistência - O levante do gueto de Vársovia,p 101.


Pegando Varsóvia como exemplo, para mostrar a "resistência passiva" de muitos judeus:

"Os membros do ZOB (Organização Combatente Judaica) viam-se como rejeitando uma tradição judaica de passividade e submissão e retornando aos dias heroicos dos combatentes judeus dos tempos bíblicos.
GUTMAN, Israel, Resistência - O levante do gueto de Vársovia,p 16.

O negrito é meu, só para mostrar o ponto chave.

Daniel Moratori disse...

Roberto, o texto mostra facilmente a diferença entre a reação do cigano e do judeu, que é completamente diferente. Qualquer livro fala isso, mas infelizmente para alguns, os atos de resistência em Varsóvia são tratados como se fossem de todo povo judeu, o que não é verdade.

Pronto, falei! disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Roberto disse...

Eu esqueci de avisar ontem que liberei a postagem de comentários no blog sem aprovação, qualquer excesso provocado por "revisionistas"(como por exemplo, pregação de racismo) dá pra localizar o comentário e se for o caso remover. Só vi os comentários hoje.

Pronto, falei! disse...

Prezado Roberto,
Estou com dificuldades em acessar o blog no PC novo. Após algum tempo carregando, ele congela. É a única página que isso acontece. No PC anterior, que estou exepcionalmente usando agora e está pifando, isso não ocorre. Alguma ajuda?
Grato

Roberto disse...

Pode ser, e estou chutando pois não sei qual navegador é usado, caso você use o Firefox com o NoScript adicionado, que o aplicativo pra bloquear script esteja travando a página, mas mesmo assim estranho pois eu uso esse aplicativo e não ocorre nada, ele bloqueia algumas coisas que dá pra liberar na parte de opções.

Fora essa hipótese pode ser o antivírus acusando falso positivo na página e travando. Sobre falso positivo, link do Linha Defensiva.

Pronto, falei! disse...

Resolvido meu problema. Obrigado!
Roberto,
Não acredito que a apologia a intolerância seja impune somente por ser divulgada na internet. Um bom exemplo está no fato do dono do "imbecilidade.com.br" já ter sido processado. Sabemos que o processo foi arquivado, mas pelo simples fato de ter sido pessimamente levado pelo acusador (advogado). Falta é iniciativa!
Sei que os bandidos nazis são insignificantes, mas estão totalmente fora da realidade. São profissionais e formam um grupo de 3. Se dedicam 24 h por dia a isso. Seria formação de quadrilha? (risos).

Roberto disse...

"Não acredito que a apologia a intolerância seja impune somente por ser divulgada na internet. Um bom exemplo está no fato do dono do "imbecilidade.com.br" já ter sido processado. Sabemos que o processo foi arquivado, mas pelo simples fato de ter sido pessimamente levado pelo acusador (advogado). Falta é iniciativa!"

Pronto, falei!, eu acho que o MP está muito mais preocupado com holofote(da mídia) do que resolver o problema, por isso que eu disse que sem uma entidade dessas pressioná-lo, ele dificilmente segue adiante, tirando um caso ou outro (houve uma condenação no DF por racismo na internet e fruto de iniciativa do MP de lá).

Eu acho preocupante a postura dessas entidades que deveriam fiscalizar isso na rede, porque a impressão que passam é de que só toma a dianteira na coisa quando acontece algum "incidente" envolvendo agressões de neos nas ruas a alguma pessoa que tenha ligação com entidades ou não.

O que se vê é muita 'celebração' no dia 27 de janeiro em relação ao Holocausto, como se isso fosse modificar a consciência das pessoas e pouca(ou nenhuma) ação no combate a esses bandos organizados, que no Brasil é ainda relativamente fácil de se combater, o problema é quando a coisa "sair do controle", falta consciência a essas entidades pra encararem o problema mais rigidamente ao invés de contarem apenas com a sorte ou o acaso. A sociedade civil, mesmo não tendo uma educação sobre racismo boa, tem reagido bem contra isso, mas só isso não basta.

Acho que deveriam celebrar menos datas referentes ao Holocausto e darem mais atenção a atuação de grupos de extrema-direita proliferando racismo e apologia do nazismo na rede.

Roberto disse...

A coisa é tão bisonha que eu já vi uma vez, não lembro mais do ano, que tiraram de circulação uma tradução do Mein Kampf daquela Ed. Centauro quando todo mundo sabe que com um clique se encontra fácil cópias desse lixo na internet e se a pessoa quiser é só imprimir e fazer uma cópia do mesmo. É esse tipo de "combate" bizantino que me deixa perplexo, fora que, esse livro de Hitler é tão ruim que serve mais pra queimar o filme dele do que propriamente fazer apologia, tem livros racistas piores (que influenciam mais as pessoas em relação ao antissemitismo como aquele Os Protocolos dos Sábios de Sião).

Parecem ignorar que o grosso da panfletagem neonazi se concentra na internet, recolher exemplar físico de livro nas ruas e nada dá quase no mesmo. E por que menciono sempre a questão das entidades? Pois essas entidades dispõem de juízes, advogados etc nelas, ou seja, elas têm todo um aparato jurídico que uma pessoa comum não tem, e na prática não há combate sério algum à panfletagem racista/neonazi na internet por parte de entidades antirracistas e outras, sem falar no descaso do MP e dos orgãos públicos.

Os governos do país(estadual e federal) também são bastante negligentes com a questão do racismo, quero ver quando começar a pipocar no exterior documentários sobre racismo no Brasil e a imagem do país ficar "linda" fora, pois parecem que estão pedindo pra algo do tipo ocorrer, principalmente agora que o país tem mais visibilidade internacionalmente, o interesse do mundo pelo país aumenta.

Pronto, falei! disse...

Pois é, Roberto.
Mas vamos denunciar! É assim que funcionará, certamente!
É chegada a hora de se prender esses bandidos, e não apenas tirar seus sites do ar.

Daniel Moratori disse...

Tiraram o Mein Kampf e Os Protocolos dos Sábios de Sião também da Ed. Centauro.

Roberto disse...

"Tiraram o Mein Kampf e Os Protocolos dos Sábios de Sião também da Ed. Centauro."

Pra você ver, retiram esses livros dessa editora e você encontra fácil os dois (ou similares) num site neonazi brasileiro substituto do Valhalla88.

Depois quando eu critico essas entidades sobre a atuação delas com a questão acham que eu estou pegando pesado, mas é que é incrível como não percebem que o grosso da propagação de racismo/antissemitismo hoje se dá pela internet e não por livros, barrar a publicação desses livros não modificará em nada a propagação do antissemitismo e apologia do nazismo no país pois o foco de militância desse tipo de grupo é 90% feito pela internet.

Se essas entidades querem atacar o problema que mirem a internet e também se atenham a questão da educação, educação ruim gera indivíduos com propensão a seguir cretinices e coisas esdrúxulas.

Daniel Moratori disse...

A internet é muito mais perigosa que os livros, qualquer leigo numa simples busca cai numa porcaria dessa. E sobre o Valhalla88, no outro sites eles mesmos informam que o material foi importado de lá. A policia é mais lenta do que caramujo.

Roberto disse...

"A internet é muito mais perigosa que os livros, qualquer leigo numa simples busca cai numa porcaria dessa. E sobre o Valhalla88, no outro sites eles mesmos informam que o material foi importado de lá."

Eu mesmo evito de colocar links de sites (mesmo se for pra refutar) porque se bobear a gente sabe mais de sites com esses arquivos (ebooks) de nazis e afins que até esses revimanés brazucas. Uma coisa é certa (como você bem apontou acima), é muito fácil achar esse tipo de arquivo na internet, beira a tolice ou cretinice a celeuma que fizeram em torno daquela editora que estava editando esse Mein Kampf quando em um clique e digitando o nome do livro em sites de busca se acha isso fácil em uma penca de idiomas. Não só esse como dezenas, pilhas de livros raros antissemitas, nazis e neonazis, vários em espanhol.

"A policia é mais lenta do que caramujo."

Não chamaria isso de lentidão e sim descaso mesmo, levam o problema meio que como "coisa menor" até o dia que um demente desses fizer uma barbárie como aquele cretino da Noruega matando dezenas de pessoas. Algo que já ocorreu naquele massacre de Realengo (como saiu na mídia, o atirador andou checando sites extremistas em que alguns autores desses sites acabaram presos, mas quero ver como a polícia irá associar, com provas, os caras ao massacre de Realengo).

O poder público brasileiro só tomará uma medida drástica com isso no dia que um cretino desses fizer um atentado, infelizmente. O pior é saber que em 1992 puseram uns 20 caras desses bandos em cana e meio que desarticularam esses bandos por anos com esse ato (depois da gravação daquele documentário do Documento Especial "A cultura do ódio", link. No próprio vídeo comenta esse fato das prisões (até da equipe do programa). Não entendo o que houve pra uma mudança tão drástica de vista grossa com esses bandos (principalmente no Estado de São Paulo).

Daniel Moratori disse...

Realmente, o autor do massacre de Realengo visitou aquela porcaria de site, então da para notar que esse tipo de site alimenta certas ideias malucas, como Wellinton Menezes, e não somente tudo fica na ideia, vide o resultado do massacre.

A materia do Cultura ao òdio é interessante e dai da para ver a diferença da atuação do passado para atualmente, é até esquisito ver esse tipo de mudança.

Daniel Moratori disse...

Só para comentar a diferença de atuação da policia do nosso pais, enquanto esses racistas gritam abertamente, não sei se viu essa materia:
http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5689535-EI8142,00-Neonazistas+discretos+preocupam+autoridades+alemas.html

Roberto disse...

"Realmente, o autor do massacre de Realengo visitou aquela porcaria de site, então da para notar que esse tipo de site alimenta certas ideias malucas, como Wellinton Menezes, e não somente tudo fica na ideia, vide o resultado do massacre."

Com a "brincadeira" desse tipo de bando disseminando essa lixarada na rede mais de 20 pessoas pagaram com a vida e não endureceram com esses bandos, depois se ocorre um atentado vão ter que prestar satisfações à sociedade caso alguma tragédia desse porte ocorre. O poder público jamais poderá alegar algo a seu favor de que não houve avisos sobre a periculosidade desses bandos.

"A materia do Cultura ao òdio é interessante e dai da para ver a diferença da atuação do passado para atualmente, é até esquisito ver esse tipo de mudança."

E isso chama atenção, depois dessa prisão em massa desses bandos, com destaque pro Estado de São Paulo, eles passaram pelo menos mais de 10 anos sem fazer um estardalhaço maior só voltando a ganhar algum tipo de "notoriedade" com a ascensão do Orkut e a baderna que aquele site do Orkut é e sempre foi.

Não sei se pesa nisso o fator político em São Paulo, aquele estado está sob comando de partidos de direita desde 1994 pelo menos e é o foco central desses bandos neonazis no país. Eu até evito levar a discussão pra esse lado pra não vir algum "mal informado" com papo de bairrismo e coisas do tipo, mas acho que é necessário sim apontar os estados que são focos desse problema até porque não é um problema nacional já que não há focos neonazis em todos os estados do país e sim em alguns, que misturam por vezes racismo com preconceito regional também.

A crendice étnica, e ignorância histórica também, desses bandos chega ao ponto de ignorar a formação étnica do país como um todo e querer tratar determinados estados como redutos "arianos", seria ridículo se não fosse trágico e a imagem que esses dementes criam pra população e pro país.

Roberto disse...

"Só para comentar a diferença de atuação da policia do nosso pais, enquanto esses racistas gritam abertamente, não sei se viu essa materia:
http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5689535-EI8142,00-Neonazistas+discretos+preocupam+autoridades+alemas.html"


Daniel, eu vi e ia publicar só que como aconteceu aquele problema no blog (que gerou um aborrecimento sério) acabei deixando de postar isso. Esse tipo de coisa já rola, tem um site russo (não salvei a url) que se auto-denomina "Nova Direita" ou algo assim, a primeira vista não parece site de neo (pra quem não conhece), mas é um antro de fascismo e racismo.

E creio eu que esse problema já ocorre no país ou esses bandos neonazis/fascistas não são bancados por algum(s) fascistinha(s) engomadinho(s)?

Daniel Moratori disse...

Realmente, a atitude dos estado de São Paulo em relação a esses grupos neonazistas são engraçadas. São Paulo, que é um dos estados mais miscigenados do país, para não dizer do mundo, tamanho a dimensão da megalope, surge esses ideiais ridiculos vindos de uma outra cultura e epoca e tentando ser aplicado aqui. Cumulo da burrice e ignorancia sobre o proprio ideias nazistas.

A crendice étnica, e ignorância histórica também, desses bandos chega ao ponto de ignorar a formação étnica do país como um todo e querer tratar determinados estados como redutos "arianos", seria ridículo se não fosse trágico e a imagem que esses dementes criam pra população e pro país.
Acho que isso que você escreveu resume tudo de forma melhor o que que disse acima.

Esses neos em SP, em meu ponto de vista( que claro, posso estar errado) viraram gangue em sua grande maioria, que só pensam em violencia e baderna, vide as brigas entre si proprios e entre grupos rivais. Outro dia tava vendo uma reportagem na Record sobre os encontros entre diversas guangues na região de SP para brigas, como punks e skins, WP e etc.

Daniel Moratori disse...

E creio eu que esse problema já ocorre no país ou esses bandos neonazis/fascistas não são bancados por algum(s) fascistinha(s) engomadinho(s)?

Claro que são bancados, e como você sempre cita, olha o apoio que os integralistas recebem. Tirando outros, que ficam na calada quando apoiam grupos mais extremos. Me lembra o Bolsonaro e a corja indo defender ele rapidamente.


Sobre a Russia, essa explosão de radicalismo de direita mais ligado ao neonazismo vem um pouco da relocação de familias alemãoes pós segunda guerra. É impressionante como a Russia surge algo desse jeito sendo quie foi um dos paises que mais tiveram perdas na 2GM. Deveria ser o que mais combatesse esse tipo de loucura. Pior que por lá skinheads WP são grupos gigantescos, só olhar as torcidas organizadas. São petesburgo floresce de skin WP.
Pior que esses idiotas gravavam aqueles snuffs videos e postavam na net os assassinatos, tem um monte por ai pra qualquer cego ver a estupidez desses idiotas.
Esta diminuindo um pouco, depois da criação do Centro SOVA, não sei se você já deu uma olhada nisso. Mas mesmo assim, lá sobra extremistas de direita. Muitos ainda se baseiam nos colaborocionistas, como Kaminski e Vlasov para ter um pé firme nesse ideial nazista. A cambada nem viu o historico desses dois.

Roberto disse...

"Realmente, a atitude dos estado de São Paulo em relação a esses grupos neonazistas são engraçadas. São Paulo, que é um dos estados mais miscigenados do país, para não dizer do mundo, tamanho a dimensão da megalope, surge esses ideiais ridiculos vindos de uma outra cultura e epoca e tentando ser aplicado aqui. Cumulo da burrice e ignorancia sobre o proprio ideias nazistas."

Daniel, mas a "elite" paulista se julga ou se acha oriunda da Europa, eles têm essa crença mesmo, a imigração por lá de grupos tardios no século XIX trouxe pro país essas doutrinas fascistas e outras, mas a coisa se difundiu com mais força naquele Estado, por isso não é estranho você ver um Silva nascido lá se "achando" alemão ou algo do tipo. É bizarro pois eles acreditam nisso mesmo, mesmo que os outros não os veja dessa forma (eu mesmo não vejo). Complexo de vira-latas agudo.

Por isso que evito falar pois geralmente chega um pessoal afetado (não gosta de ler coisas desse tipo mas que acontecem lá) acusando de bairrismo e o diabo a quatro, e sendo pernambucano e recifense, se esse pessoal vier com esse papo pra cima costuma tomar rabo de arraia, o pessoal aqui é bem consciente historicamente desse negócio de "fundação do país" (e creio que em Minas também seja assim pois é um dos estados mais antigos do país junto com PE, BA e outros que tem uma identidade local forte), ao contrário desses fascistinhas de SP.

Desde o ano passado que eu tou pra fazer um post sobre isso e não pude devido a um problema pessoal mas acho que dessa vez sai, quero ver esses neonazis cucarachas se contorcendo ao descobrirem que o Nordeste, por exemplo, é uma invenção (o Sand precisava ler esse livro, rsrsrsrs), tem um livro chamado "A invenção do NE" que praticamente desmistifica essas crendices desses bandos e põe em cheque esse nacionalismo surgido na Era Vargas e a "identidade nacional" que ele impôs pela força a contragosto de vários estados.

"Esses neos em SP, em meu ponto de vista( que claro, posso estar errado) viraram gangue em sua grande maioria, que só pensam em violencia e baderna, vide as brigas entre si proprios e entre grupos rivais. Outro dia tava vendo uma reportagem na Record sobre os encontros entre diversas guangues na região de SP para brigas, como punks e skins, WP e etc."

Exato, não passam de gangues mesmo, só que o pior, sem um pingo de miolo na cabeça, são extremamente ignorantes e estúpidos e acham que manifestando esse papo de "sou ariano, tenho ascendência europeia" que superarão o complexo de inferioridade e fobia social deles.

Roberto disse...

E quando falo "a gente" é forma de falar, nem todo mundo em PE é consciente disso mas tem uma parte considerável da população (principalmente em Recife) que é sim bem consciente desse legado histórico do país e do Estado (eu me incluo), e quando esses neos de SP ou mesmo a elite tacanha de lá parte pro ataque pra cima da gente (eles só chamam de "Nordeste" não sabem nem pronunciar o nome do Estado ou sentem "nojo", rs) o tempo costuma fechar, até hoje aquela gracinha daquela babaquinha Petruso tá rendendo, eu mesmo confesso que adquiri uma certa cisma de gente daquele estado, até os de esquerda, acho eles muito passivos com a questão do racismo e do fascismo naquele estado, fora que transformaram a figura do "nordestino" (que tem mais significado pra eles que pra mim já que não me vejo como eles enxergam a região e PE) em "raça", já vi vários paulistas falarem dessa forma como se "nordestino" fosse raça ou "povo à parte", e não foram neonazis, esse é o problema.

Sinceramente, fica difícil até conviver com gente com esse tipo de mentalidade estúpida, tacanha e recheada de ignorância, pra não dizer de uma vez que não dá pra conviver.

Roberto disse...

"Claro que são bancados, e como você sempre cita, olha o apoio que os integralistas recebem. Tirando outros, que ficam na calada quando apoiam grupos mais extremos. Me lembra o Bolsonaro e a corja indo defender ele rapidamente."

Foi ao ponto, esses bandos são financiados na surdina por alguém ou algum outro grupo mais forte, o problema é conectar um ao outro já que nenhum orgão de jornalismo no país investiga isso e acreditam que "não existe" extrema-direita organizada no Brasil, mas sentiram o tranco que eles causaram na eleição de 2010 com a panfletagem virtual anti-Dilma. Eles acham que não existe mas na realidade a coisa é bem pior do que a vista grossa da mídia em relação a isso. A mídia brasileira na verdade é algo de mau gosto, já barrei até matéria de jornais de SP que deram suporte aquele caso da Petruso, com a disponibilidade de informação da rede (agências de notícias) esses jornais se tornaram irrelevantes se não praticam bom jornalismo ou mesmo jornalismo.

"Esta diminuindo um pouco, depois da criação do Centro SOVA, não sei se você já deu uma olhada nisso. Mas mesmo assim, lá sobra extremistas de direita. Muitos ainda se baseiam nos colaborocionistas, como Kaminski e Vlasov para ter um pé firme nesse ideial nazista. A cambada nem viu o historico desses dois."

Taí outro assunto pra pesquisar, o neonazismo ou extrema-direita na Rússia, eu citei aquela milícia anticigana na Húngria mas faltou colocar a matéria, saiu até na Spiegel uma matéria sobre o assunto só que não estou achando a matéria (salvei em algum rascunho perdido do blog).

Nicolau da Romênia disse...

Quem sabe se os 50 milhões de muçulmanos na Europa de hoje, não vão salvar a Europa da satanica mentira judaica chamada de "holocau$to", e do comunismo assassino do judeu Kissel Mordekay, dito de "Karl Marx?!

Roberto disse...

"Quem sabe se os 50 milhões de muçulmanos na Europa de hoje, não vão salvar a Europa da satanica mentira judaica chamada de "holocau$to", e do comunismo assassino do judeu Kissel Mordekay, dito de "Karl Marx?!"

Se você levasse em conta o histórico de xenofobia da Europa não afirmaria tal besteira, a começar com o fato da população muçulmana da Espanha ter sido varrida do mapa na época da Reconquista Cristã e os que restaram serem perseguidos pela Inquisição. Ou seja, existe uma aversão ao islamismo de longa data (fruto de conflitos e guerras) naquele continente, e os contigentes de muçulmanos na Europa são dispersos e não homogêneos numa população continental de 731 milhões de pessoas (na Europa).

Falar em salvação religiosa e "coisas satânicas" (como se isso impressionasse todo mundo) é literalmente coisa de fanático religioso.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget