sábado, 3 de novembro de 2012

Morreu Wilhelm Brasse, fotógrafo dos horrores de Auschwitz

Varsóvia - Morreu Wilhelm Brasse, fotógrafo dos horrores de Auschwitz
por Lusa, texto publicado por Paula Mourato

Wilhelm Brasse, ex-prisioneiro do campo de extermínio nazi de Auschwitz-Birkenau, que por ordem das autoridades fotografou dezenas de milhares de companheiros, morreu ontem aos 95 anos em Zywiec, Polónia, disse um porta-voz do museu do holocausto.

Brasse forneceu igualmente documentos sobre as experiências pseudo-clínicas dos médicos Josef Mengele e Eduard Wirths, este médico chefe das SS (força de elite do regime nazi) em Auschwitz-Birkenau.

Nascido em 1917, Brasse trabalhou na sua juventude como fotógrafo no sul da Polónia. Após o início da II Guerra Mundial, recusou, apesar das suas origens austríacas, assinar a "Volksliste", que significava adesão ao ocupante alemão, e inscreveu-se no exército polaco.

Preso pelos alemães durante uma tentativa de passagem da fronteira húngara em 1940, foi enviado para o campo de Auschwitz-Birkenau, recebendo o número de prisioneiro 3.444.

Em janeiro de 1941, sob ordem de Rudolf Höss, comandante do campo de Auschwitz, onde foram exterminados cerca de 1,1 milhões de pessoas, das quais um milhão de judeus, foi criada uma célula de identificação dos prisioneiros, a Erkennungsdienst.

No mês seguinte, Brasse e outros sete detidos ficaram nessa célula, sendo que o seu trabalho consistia, sobretudo, em fotografar os novos prisioneiros, "salvo os que eram enviados diretamente para as câmaras de gás", como explicou à agência AFP em 2009.

Fonte: AFP/Diário de Notícias (Portugal)
http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=2843571

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget