segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Mais uma do racismo - nada cordial - brasileiro. Caso Aranha (goleiro)

Foto do dia do jogo
Mais uma do racismo nada cordial brasileiro que já foi até negado com publicações ridículas como esta. O que não deixa de ser hilário pois a cada caso desse tipo, eu não sei como não há uma retratação pública por publicarem uma coisa dessas do link (o livro). O pior são os comentários no link (o "goodreads" é um site que lista livros e recebe opinião de quem leu) elogiando a "obra", o povo tem opinião formada, cabeça fechada e só quer ler coisa enviesada pra reforçar certos discursos preconceituosos.

Não vou descrever o que houve pois quem acompanha futebol (e até quem não acompanha) deve ter visto o que se passou pois o caso foi amplamente exposto na mídia brasileira, eis o link do caso de racismo no jogo da Copa do Brasil Grêmio 0x2 Santos, em Porto Alegre (RS):
Grêmio será julgado nesta quarta por racismo contra goleiro Aranha
Insultos racistas contra o goleiro Aranha marcam derrota do Grêmio para o Santos
STJD exclui Grêmio da Copa do Brasil por caso de racismo

Aqui a imagem do ato racista no jogo com a torcedora chamando o goleiro de "macaco":
http://www.youtube.com/watch?v=XSBlzf_5EfA

Como consequência (vide a manchete acima), o Grêmio, de forma inédita, foi excluído da competição pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

Não vou nem discutir o comentário imbecil desse Eduardo Bueno, que não se cansa de perder oportunidade de ficar calado. Cansa ouvir esse cara, enche o saco.

Mas agora você tá sentindo na pele o que outros clubes do país já sentiram há muito tempo e ainda sentem (caso do Sport, a mídia batendo o tempo todo por certo conflito com determinado clube "intocável" do país, com briga regional no meio e tudo). Veja como é "bom" o "tratamento" diferenciado. Quem sabe assim os torcedores de outros clubes do país que não são beneficiados pela mídia venal (oligopólio de mídia brasileiro) passem a se solidarizar com outros clubes quando esta mídia venal for fazer campanha de demonização de clubes se aproveitando de algum caso de comoção pública.

Eu não vou entrar no mérito de como alguém que sofreu alguma agressão desse tipo deve reagir, cada pessoa reage de um jeito etc, eu não sou adepto desse tipo de reação, eu sou, digamos, "mais linha dura", acho preferível ridicularizar, diminuir o agressor (racista) do que mostrar a ele que a ofensa atingiu etc. Mas isso é de cada um, a reação do Aranha, goleiro do Santos, não deve ser criticada por ele ter reagido da forma dele, o fato é que reagiu, não se calou como muita gente covarde neste país se cala.

O que me chama atenção nesse caso é o holofote da mídia do eixo (Rio-São Paulo) com o ocorrido, porque todo mundo que acompanha futebol neste país sabe dos dois pesos e duas medidas que esse STJD, as emissoras de TV (as mais fortes se localizam nessas duas cidades do país) desses dois estados, tomam partido ferrenho de clubes desses dois estados em detrimento do resto do país.

A pergunta que fica é: a cobertura do ocorrido teria sido essa, com doses visíveis de sensacionalismo (exploração midiática em detrimento da educação, de usar o caso pra educar), se o caso tivesse ocorrido com algum clube carioca ou paulista?

O STJD, que vive envolto em armações, como as lambanças recentes (virada de mesa) do não-rebaixamento do Fluminense em 2013 e daquele clube da Gávea (que prefiro sempre não pronunciar o nome pois não gosto mesmo daquilo), teria agido da mesma forma com alguma equipe "protegida" (que a mídia, com destaque pra Rede Globo de Televisão, que todo mundo que acompanha futebol sabe do que a mesma faz, não só com clubes como com a própria seleção brasileira) do Rio ou de São Paulo?

Eu sinceramente tenho sérias dúvidas quanto a isso, de que haveria o mesmo tratamento. Até porque houve ataques de preconceito regional feito por jogadores do próprio time do Santos, em outra ocasião, jogando contra um clube paraibano e ninguém viu punição, ficou por isso. Cadê o estardalhaço da mídia? É seletivo? Parece que é.

Vídeo do caso, que não teve nenhuma punição ou repercussão:
http://www.youtube.com/watch?v=QcXdP5twKoY

Alguém é educado com sensacionalismo barato? Não. Mudam a mentalidade do povo sobre isso? Dificilmente. Reprimem, mas não se muda mentalidades só a base de repressão ou com punição coletiva quando no caso o mais certo seria a punição aos infratores já que o clube colaborou para resolver o caso.

Que o caso sirva pra educar e não pra sensacionalismo barato promovido por certa mídia brasileira que há muito tempo deixou de praticar jornalismo pra fazer politicagem de quinta categoria.

No Brasil há um quadro sui generis de que não há regulamentação da mídia (como há na Alemanha, nos Estados Unidos e em vários países) e o grosso da mídia é controlada por poucas famílias (oligopólio) que detém o poder quase absoluto de tudo o que sai na "imprensa" do país, situação criada ou piorada na ditadura militar de 1964-1985.

Já deixo claro que sou favorável totalmente à regulamentação da mídia no Brasil, não é censura alguma isso e é algo urgente. Não existirá democracia de fato no país enquanto a mídia do Brasil se resumir a meia dúzia de famílias que se julgam donas do mesmo, mesmo sem ter procuração ou posse da terra (do Brasil). Já passou da hora do povo, que saiu às ruas em 2013 sem nem saber ao certo o que estavam fazendo ou protestando, pelo que se vê hoje (frisando que havia gente séria que saiu as ruas como o Daniel) muitos desses estavam mais preocupados em tirar fotos pra posar de "revolucionário" no Facebook do que propor mudanças sérias ao país, pautar coisas sérias como essa da regulamentação da mídia.

Como dá pra deduzir ou subentender, um oligopólio (poucas família que controlam quase tudo que circula de informação) de mídia num país onde parte considerável da população tem pouco senso crítico, pouca leitura e se deixa induzir facilmente pelo que a mídia fala e reproduz, é um perigo considerável à democracia, pois foi este mesmo tipo de agrupamento o responsável por conduzir o país a uma ditadura de 21 anos (1964-1985), abrindo terreno pra golpe de estado. E como brasileiro eu não perdoo e nem relevo o papel político que esses grupos fizeram no passado e continuam fazendo contra a soberania política do Brasil lançando diariamente pilhas de notícias distorcidas, com politicagem de quinta pra demonizar governos e mentir pra população ou blindar grupos alinhados ao oligopólio.

Este tempo de barões da mídia ou do oligopólio pode estar chegando ao fim, e não necessariamente por ação do governo, como a entrada do Google como já sendo o segundo maior arrecadador de publicidade de mídia no Brasil. A mídia brasileira, tal qual se encontra hoje, com politicagem de quinta, como gente estúpida comentando política e conteúdo cultural pior ainda (programação, filmes, futebol decadente etc), não tem a mínima condição de concorrer com grupos de mídia estrangeiros como o Google, canais fechados dos EUA, etc, mais democráticos ou abertos, mais ricos e com uma quantidade de informação e produção fora do comum. Chega a ser um massacre. Ou a TV brasileira se preocupa com conteúdo cultural de qualidade e jornalismo também de qualidade (sem politicagem) como um negócio, ou já era, está liquidada.

A quem acha que um dos maiores arrecadadores de publicidade de mídia no país são TVs em segunda posição em institutos de pesquisa, não são, é o Google, uma cia de internet dona do Youtube etc.

Não vivem cobrando mudança na política? Comecem a mudar pelo óbvio, por coisas concretas, por reforma política (tem um plebiscito por constituinte exclusiva só pra isso, ouviram falar?), por compreender como funciona o Estado e suas divisões e não ficar em devaneios de senso comum repetindo besteira e idiotice que não levam a lugar nenhum só à desgraça e desilusão, não seguindo delírios e promessas vazias de gente demagoga, despolitizada e messiânica.

Esse papo de que "é tudo a mesma coisa na política" bla bla bla é conversa de tirania, alienação, demagogia e sendo comum estúpido e raso, democracia é formada por partidos. Eu não vejo norte-americanos ou europeus ficarem pedindo pra que surjam novos partidos porque estão "cansados" e convivem com partidos antigos nos seus sistemas. Eu não vejo norte-americanos propondo acabar a disputa Democratas x Republicanos (que é realmente polarizante e pobre, deveria haver pelo menos mais dois partidos), porque a mídia fica enchendo o saco dizendo que disputa com tais partidos "saturou" como se fosse política fosse igual a moda onde se troca de roupa de acordo com o que der na telha de alguma dondoca.

Não é assim que se age numa democracia, não é assim que funciona uma democracia, quem prega isso é idiota ou não sabe o que diz, isso é despolitização venal. O caso do Aranha demonstra o grau de alienação desse pessoal hoje no país. Agem por impulso, nunca pensam 1, 2, 3 vezes antes de fazer algo, e obviamente isto só causa porcaria. Quem age por impulso, em geral, é inconsequente (que não avalia as consequências dos atos) e costumam quebrar a cara por isso.

Falarei sobre preconceito regional (pois este caso abre espaço pra discutir esse outro problema) num post complemento desse. Não colocarei o texto aqui pra não estender. O blog trata da extrema-direita e racismo, os assuntos em questão têm ligação direta com a questão a quem achar estranho que isso seja discutido aqui.

P.S. colocarei alguns links depois dos episódios que citei (não dará pra colocar agora) e dos países onde a mídia é regulamentada, entre eles o "bolivariano" Estados Unidos ou da regulamentação da mídia do "bolivariano" Reino Unido. Já que a mídia brasileira idolatra tanto este país, por que não seguem seu exemplo nesta área? "Ah, já sei", só defendem o que não presta de lá, o que é bom deixam de lado. Nunca vi a mídia brasileira, por exemplo, defender a criação de uma NASA, a maior ESTATAL do mundo (isso mesmo, a maior ESTATAL, deixa eu repetir o nome, ESTATAL, do mundo fica nos Estados Unidos e é respeitada no mundo inteiro pelos avanços na ciência que promoveu).

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget