sexta-feira, 18 de março de 2016

Contra a tentativa de novo golpe de estado no Brasil e pela defesa da democracia do país. Marcha nacional hoje, dia 18 de março de 2016

Vou deixar dois links aqui pra lerem, deste blog (https://alessandreargolo.wordpress.com/) já que não tive cabeça (paciência) pra descrever a nojeira dessa tentativa de golpe de Estado urdido pela Rede Globo, esse juiz Moro e aparatos do Estado ligados ao PSDB (na Polícia Federal e no Ministério Público) tramando contra o Estado pra fazer uma troca de governo e instauração de um Estado policial no país, ou em outros termos: uma ditadura judicial-midiático ou Estado autoritário com "carapaça" (aparência) de "democracia" onde quem se opor ao messianismo (atitude religiosa e fanática) desse juiz e dessa emissora de TV pode ser perseguido e não ter seus direitos constitucionais respeitados.

Leiam os links:
O golpe em curso deve ser confrontado e derrotado
https://alessandreargolo.wordpress.com/2016/03/17/o-golpe-em-curso-deve-ser-confrontado-e-derrotado/

Sérgio Moro tem que ser preso imediatamente
https://alessandreargolo.wordpress.com/2016/03/17/sergio-moro-tem-que-ser-preso-imediatamente/

Esses grupos também pretendem a implementação de um neoliberalismo radical (mais do que o da era FHC), entrega do pré-Sal a petroleiras estrangeiras e privatização da Petrobras, liquidar o Brasil nos BRICS e pôr abaixo a soberania e autonomia do país, além da entrega de outras divisas do país a grupos estrangeiros e privados.

A meta desses grupos conspiradores é destruir qualquer tentativa de um projeto soberano de país, com viés nacional (desenvolvimentista), a construção de um Estado de bem-estar social sólido no Brasil, aprofundamento da democracia do país e criarem um retrocesso social pra que o país volte ao patamar de antes de 2003.

À frente da "troça" está a elite (classe dominante) entreguista de São Paulo, que expressa sua força na FIESP (que se enfeitou para o golpe) com sua vassalagem nos demais estados (as "elites" subalternas a ela, submissas e igualmente entreguistas e anti-nacionais alinhadas a esta elite que promove retrocessos no país desde o suicídio de Vargas ou antes dele com a "República Velha" oligárquica e viciada), apoiados por uma classe média alta mesquinha, sem noção de pátria ou nação, sectária e segregadora, embora vivam agarrados à bandeira do país (apropriação indevida) e usarem a camisa da CBF (da seleção brasileira de futebol) pra cobrir o seu vazio existencial ou mesmo idiotice.

Curioso esse apego com a camisa da CBF depois dos 7x1 na Copa em que boa parte desse bando de golpistas contribuiu pro clima ruim da mesma com o "Não vai ter Copa". São uma gente desprovida de qualquer escrúpulo ou caráter, além do cinismo orgulhoso.

A micareta de domingo foi puxada fortemente por esses bandos na Av. Paulista pra gerarem imagens pra Rede Globo editar e manipular e inflar números pra deixar o resto da população 'acossada' com "medo" da fúria (fazem muito barulho) dessa minoria que causa impressão de maioria quando colocados (comparecem em peso) numa avenida ou em bloco. Nacionalmente esse evento continua sendo uma coisa puxada pela elite de São Paulo e não algo nacional, como foi o golpe de 1964 também.

As Forças Armadas do país devem defender a integridade do governo eleito democraticamente em 2014 ao lado da presidente eleita (como prevê a Constituição do país) e se colocar contra esses agentes golpistas tentando destruir a democracia e destruir a soberania do país criando um clima de submissão política a potências que historicamente exploram o Brasil há décadas. É uma questão de soberania, polarizações da Guerra Fria não fazem mais sentido, só pro "populacho" raivoso e ignorante dessa classe média mesquinha e servil.

Só lembrando que as Forças Armadas foram humilhadas durante os dois governos FHC (PSDB), o sociólogo vendilhão (como eu o chamo), onde mal se tinha dinheiro pra suprir comida em quartéis, com as FA todas sucateadas e o sociólogo submisso ainda assinou o tratado de Não-Proliferação nuclear colocando o país numa condição de vulnerabilidade e submissão a outros países. Um país continental não pode se defender de agressão externa por conta de um presidente salafrário (FHC) que agiu contra a soberania do país.

A quem achar estranho o teor das descrições acima sobre nação e nacionalismo (achar os termos fortes), eu tentarei explicar em outro post (eu já devia ter feito isso) o porquê disso.

Mas resumidamente: a extrema-direita na Europa tem um caráter ultranacionalista, discussão sobre nacionalismo naquele continente giram em torno do temor de ditaduras, xenofobia (genocídio) etc (III Reich e afins). No Brasil os grupos de extrema-direita em sua maioria são liberais e odeiam o próprio país (como no resto da América Latina, a mentalidade desses bandos é parecida, são orgulhosamente servis e raivosos), eles querem criar um pacto de servidão com outras potências em troca da mordomia de 10% da população em detrimento da ampla maioria. Por isso o ódio doentio dessa minoria da população com qualquer projeto de desenvolvimento progressista (democrático) do país, com um viés até racista/segregador por boa parte deles.

O judiciário brasileiro não deve se colocar acima dos outros poderes da República. Se querem fazer política, candidatem-se, criem partidos, lancem ideias, renovem a política, não golpes. Se alguém não gosta do que aí está, crie um partido e faça política, não golpismo bananeiro.

Outra falácia forte que rola desde 2013, pela estupidez de parte da população (ignorância) é a ideia de Democracia sem partidos.

Nenhuma Democracia existe sem partidos, quem defende um país sem partidos está defendendo um primitivismo político e sem debate político como o que pregam esses irracionais de extrema-direita solapando o Estado democrático com base em chavões batidos da Guerra Fria com a retórica falso moralista fanática "udenista" ("combate a comunismo", "corrupção" e baboseiras do tipo, retórica de retardados). Já se viu esse filme antes e o resultado foi um desastre: 21 anos de ditadura e todo retrocesso possível.

A Guerra Fria acabou em 1991, o mundo atual é outro, não tem sentido esse tipo de discurso em pleno século XXI no Brasil e em vários países.

A Globo insuflou multidão para confronto público aberto na divulgação da nomeação do Lula como Ministro da Casa-Civil. Pessoas poderiam ter morrido por conta da insanidade desta emissora. Eu assisti as imagens da emissora (no canal fechado Globonews) onde insuflaram uma massa de gente raivosa e fanática que cercou o Palácio do Planalto (sede do governo brasileiro) pedindo renúncia pra presidente da República, narrativa tendenciosa e irresponsável. Ninguém me contou, eu assisti (a contragosto já que essa emissora vem pregando ódio diariamente pra insuflar irracionais nas ruas, principalmente em São Paulo com conivência do governo do Estado de São Paulo em frente ao prédio da FIESP, os mesmos grupos do golpe de 1964).

Em outro país já teriam partido pra repressão a esse tipo de bando, há muito tempo. Eles flertam com os limites da tolerância numa Democracia.

A própria micareta (carnaval fora de época) na Av. Paulista domingo passado foi também conduzida por esta emissora de TV, que é uma concessão pública do Estado e não pode inflar grupos contra a própria democracia e derrubada de governos eleitos democraticamente (nas urnas).

Este gesto é Conspiração contra o Estado, contra a democracia do país e crime contra a República.

Que o mundo saiba do que se passa aqui já que parte da mídia estrangeira está boicotando as informações sobre o país, principalmente os jornais de Portugal e Espanha, ajudando a tramoia interna no país. Também destaco a Rede BBC (britânica) com uma cobertura porca e deplorável (enviesada ao extremo e desonesta). O jornal Diário de Notícias de Portugal é um festival de xenofobia anti-Brasil, parece que estão sentindo alegria dos conflitos no país por algum rancor por conta dos anos de destaque que o Brasil teve com o Lula à frente da presidência. Atitude de gente pequena. Voltando ao assunto...

Um juiz colocar um grampo contra a presidência da República é fim de linha. Em outro país ele já estaria preso (na melhor das hipóteses) e pegaria pena pesada por isso, e não solto posando de "herói". Os grampos ainda foram vazados em primeira mão para uma emissora de TV (a Globo) fazer ataque político diário e insuflar turbas de ódio de extrema-direita nas ruas. Isso é um ataque contra o Estado e a democracia. Muitos não se calarão diante desta afronta contra a soberania do país.

Lembrando do caso da prisão do Almirante Othon, clara tentativa de sabotagem do programa nuclear do país, algo inaceitável:
A prisão do pai do programa nuclear brasileiro

O STF (Supremo Tribunal Federal) tem culpa plena no que se passa ao deixar ele atuar como quis, passando por cima da Constituição, lei máxima do país. O povo não aceitará e nem se curvará a qualquer ditadura de toga no Brasil. Que a sociedade pense em uma Reforma Política no país onde se ponha limites claros (ou fiscalização pesada e punição severa) à ação política da esfera judicial no país pra que esse "protagonismo" político (inflado) do judiciário não se repita de novo, sob pena de destruírem a democracia do país em vez de preservá-la.

Ou o Supremo Tribunal Federal afasta este juiz messiânico da Lava Jato ou ele põe abaixo a própria operação (pois ele usa a operação pra fins políticos, desvirtuou tudo) pelo crime praticado (do grampo/escuta telefônica) ou esse indivíduo passa a achar que controla o país e ele não está acima do Brasil nem da República. O Supremo não pode fazer cara de "paisagem" fingindo que não houve nada, tem que ter punição severa ao que houve sob pena da República ser destruída, esfacelada por um bando de fanáticos e turbas de rua inflamadas por emissoras de TV com interesses obscursos.

Espero que o novo Ministro da Justiça enquadre os quadros golpistas dessa instituição, que estão solapando o Estado brasileiro e a própria instituição importante pro país.

Aviso à turma de "descontentes" (golpistas) que lerem o blog: eu não tenho (nunca tive) qualquer interesse em ser simpático com alienados, golpistas (apoiadores), radicais de direita lunáticos e quem está em cima do muro com esse tipo de questão, não há espaço pra "murismo", ou se está contra ou a favor do golpe, não existe "meio democrata", ou se é ou não é. "Ah, mas não é bem assim", sem esse papo de ficar em cima do muro. Já fizeram muita cagada com essa postura, começando por aquela de 2013 (do povo indo pras ruas como manada), está se tentando reparar o erro da manada.

A Globo e os agentes envolvidos nessa tramoia (uma tramoia diabólica) têm que pagar caro por tramarem novamente pra derrubada de governo no país como fizeram em 1964, algo impensável há alguns anos atrás onde se pensava que esses fantasmas haviam sido afastados de vez da vida política do país. Reduziram o país novamente ao "status" de República de Bananas, a turma dos "apartidários" (que visam atacar um só partido, é o único "apartidário" do mundo partidarizado, só nesse país surge uma aberração dessas).

Que o que se passa atualmente sirva de lição dura pro povo que ficou a favor desse amontoado de insanidades naquele "levante" alienado começado em 2013 com o "Vem pra rua" (a Revolução Colorida que desemboca agora no seu grau máximo de ódio e ataque). Não brinquem com coisa séria, não achem que o Brasil é uma "ilha isolada" do mundo (da geopolítica mundial) pois não é. Ninguém são quer que isso aqui vire uma "Nova Líbia" ou "Nova Síria", só os insanos e inconsequentes.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget