quinta-feira, 5 de março de 2009

Neonazista alemão é condenado por negar Holocausto

Extremista alemão é condenado por negar Holocausto

Horst Mahler foi sentenciado a seis anos de prisão.
Na Alemanha, negar o Holocausto é crime.

Da Reuters

O advogado de ultradireita Horst Mahler, que nega o Holocausto e foi sentenciado a seis anos de prisão. (Foto: AP)

Um tribunal alemão condenou um advogado de ultradireita por três acusações de incitação ao ódio racial e por negar a ocorrência do Holocausto. Horst Mahler foi sentenciado a seis anos de prisão.

Mahler, 73 anos, ex-militante da esquerda, foi um dos fundadores da Fração do Exército Vermelho, mais tarde se tornou um ativista de direita e aderiu ao partido neonazista NPD em 2000.

Na Alemanha, negar o Holocausto é crime passível de pena de cinco anos de prisão.

Mahler é reincidente, e foi condenado a um ano adicional por não ter se arrependido, disse o tribunal.

Ele foi indiciado depois de proferir um discurso no qual negou a existência do Holocausto, e depois de divulgar notas nesse sentido pela internet. Durante o julgamento, até suas alegações finais, manteve sua postura.

Fonte: Reuters/G1
http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1017910-5602,00.html

Comentário: na matéria original consta o nome 'extremista', que não é de todo equivocado, mas não há razão alguma pra haver alguma cerimônia no uso do termo neonazista(nacional-socialista), que por sinal é mais apropriado ao caso. O voo de Horst Mahler da extrema-esquerda à extrema-direita dá bem a dimensão da 'geleia ideológica' que virou o cenário político mundial da Era pós-queda da URSS.

3 comentários:

Diogo disse...

Espero ter o prazer de ver esse juiz bater com os costados na cadeia. Esse juiz é um criminoso.


O padre Católico Viktor R. Knirsch de Kahlenbergerdorf, Áustria, fez algumas observações sobre este tipo de assunto:

"É um direito e uma obrigação de todos os que procuram a verdade para as suas dúvidas, investigar e considerar todas as provas disponíveis. Sempre que estas dúvidas e investigações forem proibidas; sempre que as autoridades exigirem uma crença inquestionável – tal representa uma prova de uma arrogância rude, que faz despertar as nossas suspeitas. Se aqueles cujas alegações são questionadas têm a verdade do seu lado, eles responderão pacientemente a todas as questões. Certamente que eles não continuarão a ocultar as evidências e os documentos que pertencem à controvérsia. No entanto, se aqueles que exigem crédito estão a mentir, então eles irão requerer um juiz. Por este gesto, vocês ficarão a saber o que eles são. Quem diz a verdade é calmo e sereno, mas aquele que mente, exigirá a justiça mundana."


Meus caros, em vez de apagar, debatam.

Roberto Lucena disse...

"Espero ter o prazer de ver esse juiz bater com os costados na cadeia. Esse juiz é um criminoso."

O criminoso em questão é o Horst Mahler. Curioso é que ele já defendia crimes quando se enquadrava na extrema-esquerda(ele apareceu politicamente pro mundo com o grupo extremista de esquerda, Baader-Mainhof). É inclusive curioso o fenômeno de ver tanta gente que pertencia a extrema-esquerda migrando pra extrema-direita. Parece que se confirma definitivamente a tese de que os "extremos de tão parecidos se tocam".

Roberto Lucena disse...

"O padre Católico Viktor R. Knirsch de Kahlenbergerdorf, Áustria, fez algumas observações sobre este tipo de assunto"

A pergunta que eu faço é: esse padre ao menos existe? Só achei referência a ele em sites "revis", não achei referência alguma a ele vinda de algum site religioso ao menos pra atestar a existência dele. É no mínimo estranho que um religioso não seja citado em nenhum site religioso.

"Meus caros, em vez de apagar, debatam."

Comentários com conteúdo ofensivo como já foi dito antes, não são publicados. Comentários também fora do tema do post, apenas com intuito de propaganda também podem ser vetados(isso foi avisado nos posts passados).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget