domingo, 20 de março de 2011

Einsatzgruppe Aegypten (Egípcio)?

Yahoo News:
O diretor do centro de pesquisa sobre nazismo em Ludwigsburg, Klaus-Michael Mallman, e o historiador berlinense Martin Cueppers alegam que um Einsatzgruppe foi preparado para ir à Palestina para duramente matar os cerca de meio milhão de judeus que fugiram da Europa para escapar dos campos de extermínio nazistas como Auschwitz e Birkenau.

No estudo, publicado mês passado, eles dizem que o "Einsatzgruppe Egypt"(Einsatzgruppe Egípcio) estava estacionado em Atenas e estava pronto para desembarcar na Palestina no verão de 1942, anexo aos "Afrika Korps" conduzidos pelo famoso comandante do deserto, o General Erwin Rommel.
Interessante, se verdadeiro.

Atualização: a referência é Mallmann, Klaus-Michael (und Cüppers, Martin) Beseitigung der jüdisch-nationalen Heimstätte in Palästina. Das Einsatzkommando bei der Panzerarmee Afrika 1942 in: Matthäus, Jürgen / Mallmann, K.-M. (Hgg) Deutsche, Juden, Völkermord. Der Holocaust als Geschichte und Gegenwart Darmstadt: Wiss. Buchgesellschaft WBG, 2006. Link do livro em inglês.

Atualização 2: a resposta na Cesspit é previsivelmente histérica. Eles não sabem nem qual prova foi encontrada, mas já a negam de forma antecipada!

Fonte: Holocaust Controversies
http://holocaustcontroversies.blogspot.com/2006/04/einsatzgruppe-aegypten.html
Texto: Sergey Romanov
Tradução: Roberto Lucena


Observação 1: o link do Yahoo! está quebrado pois a matéria data de 2006. Mas é possível encontrar a matéria original pelo Google.

Observação 2: o blog não se destina a tratar de assuntos sobre conflitos recentes no Oriente Médio, e sim sobre Segunda Guerra, Holocausto, neonazismo/fascismo e negacionismo do Holocausto. Quando algo relacionado ao Oriente Médio é mencionado no blog, isto diz respeito apenas àqueles assuntos relacionados e que fazem parte da temática do blog citada anteriormente, e não diz respeito a posicionamentos sobre os conflitos atuais (do pós-Segunda Guerra) no Oriente Médio. A menos que algum outro membro do blog queira discutir ou mencionar isto. Portanto, a você meu caro, que queira perturbar aqui, enchendo o saco com este tipo de assunto (conflitos recentes no Oriente Médio), desencane e vá encher o saco de terceiros em outro lugar com este tipo de assunto.

Observação 3: aos que se enquadram neste perfil descrito acima, levem a sério a observação 2, pois não é (nem de longe) uma observação retórica. Não se trata de ironia ou texto de duplo sentido, a observação 2 deve ser interpretada literalmente e será seguida à risca, pelo menos no que diz respeito ao posicionamento que mencionei antes.

4 comentários:

Daniel disse...

Nossa, eu ia mandar um comentário semana passada pro pessoal do HC para perguntar sobre esse Einsatzgruppe Ägypten. Estava procurando umas informações mais profundas sobres as áreas de atuações do Einsatzgruppe C e não me lembro como achei algo sobre esse grupo; foi no wikipedia que achei, dentro de um texto que não me lembro sobre o que falava. Até existe uma pagina exatamente como a descrita acima lá. Ai começo a procurar pelo google e não acho nada a respeito, só alguns links repetindo a informação, entre os links esse do HC e do Codoh. Procurei e nada, tentei achar o livro mas também não achei. Fiquei com o pé atrás nessa informação, somente pela parte de falar sobre Rommel. Mas vai lá saber, ordem era ordem e teria de ser obedecida. Mas se o pessoal do HC tivesse acesso ao livro seria interessante eles darem um up nessa postagem.

Roberto disse...

Daniel, sobre a notícia, eu até pensei em reproduzir ela inteira pois o link do Yahoo! expirou, mas dá pra encontrá-la inteira pelo Google, só que em cada site "sui generis", rsrsrs.

Mas não chega a ser incomum ações dos Einsatzgruppen juntos do exército regular em guerra, não seria algo do "outro mundo", só que, só vendo o que tem no livro pra saber o conteúdo exato disso. O que se sabe é que se tal plano foi elaborado, não teve efeito, não houve chacina na Palestina pelos nazis em virtude da mesma região na época ser controlada pelos britânicos(os nazis lutariam com o exército britânico se fossem tentar atacar a região).

Eu achei a notícia, há algum tempo, desse livro no próprio site do USHMM, e por coincidência vi esse texto no HC e trouxe pra cá.

Roberto disse...

Vamos ver se a discussão fica centrada no tema e não naquelas 'viagens'(delírios antissemitas) revimanés tentando puxar o assunto da 2aGM pra discussão sobre conflito Israel-Palestina, vide o alerta que eu deixei no post por já saber o tipo de baixaria que rola nesse tipo de discussão, vide as que a gente já viu no Orkut e você também já viu o "nível"(ou falta dele) da coisa, rs.

O alerta também serve pro outro lado extremado do conflito, pois qualquer mensagem anti-árabe ou com clichês envolvendo esse conflito não é bem-vinda, até porque esse tema não é tratado no blog, exceto eventualmente quando há alguma relação séria(e não propaganda) com o "revisionismo", tirando isso, não há como abordar esse tema aqui, exceto se alguns dos colegas do blog quiserem discutir o tema. O que mencionei acima e nas observações são minhas posições pessoais(individuais) sobre isso.

Daniel disse...

Sem querer, procurando sobre o SS Walther Rauff olha o que eu achei:
http://www1.yadvashem.org/about_HOLocaust/studies/vol35/Mallmann-Cuppers2.pdf

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget