domingo, 23 de junho de 2013

O ícone mais idiota da negação do Holocausto: a piscina de Auschwitz

Mas o que quero dizer é, Jon Harrison já tratou disso, Pressac já tratou disso, e van Pelt já tratou disso:
Dada a dicotomia entre a muito complexa natureza e a história de Auschwitz e o hábito de muitos em considerar o campo apenas como um "centro de extermínio em massa altamente secreto", muitas pessoas, incluindo historiadores e sobreviventes de boa-fé, e gente de não 'tão' boa-fé assim como os negadores do Holocausto, muitas vezes acabam cometendo a falácia de composição: eles, em razão das características de parte de Auschwitz, que foi usado para extermínio em massa, citam isso como as características de Auschwitz como um todo. Um exemplo clássico e favorito dos negacionistas é a chamada piscina de Auschwitz I. Eles argumentam que a presença de uma piscina, com três trampolins, mostra que o campo era realmente um lugar bastante benigno e, portanto, não poderia ter sido um centro de extermínio. Eles ignoram que a piscina foi construída como um reservatório de água com a finalidade de combater incêndios (não havia hidrantes no campo), e que os trampolins foram adicionados mais tarde, e que a piscina era apenas acessível a homens da SS e alguns prisioneiros arianos privilegiados empregados como 'presos-funcionários' no campo. A presença da piscina não diz nada sobre as condições de prisioneiros judeus em Auschwitz, e não põe em cheque a existência de um programa de extermínio, com suas instalações apropriadas em Auschwitz II (Birkenau).
No entanto, isto continua retornando, retornando, e retornando, como um zumbi.

O "argumento" é tão assustadoramente ilógico que alguém fica surpreso de até mesmo com os cultuadores do negacionismo quererem repeti-lo, já que eles continuam fazendo isso mesmo havendo perdido a "graça" (o impacto inicial).

Nenhum historiador ou tribunal jamais afirmou que cada prisioneiro de Auschwitz tinha que morrer - ou que tiveram que morrer imediatamente. A presença de grupos relativamente privilegiadas de prisioneiros (como Kapos, "arianos" ou judeus) é reconhecido por todos. A presença de amenidades (como um bordel) para determinados prisioneiros privilegiados não é um segredo.

Então, por que a persistente menção da estrutura, a qual não contradiz a existência de nada, até mesmo se alguém negar sua principal função como um reservatório de água (e que nem sequer está situado na seção de extermínio, ou seja, Birkenau, e no entanto, mesmo que se se situasse lá, isto não seria um problema)?

Como completamente um estúpido, ignorante ou desonesto pode continuar pensando em usar a piscina Auschwitz como um truque/distorção em nome do "revisionismo"?

Fonte: Holocaust Controversies
Texto: Sergey Romanov
http://holocaustcontroversies.blogspot.de/2010/01/dumbest-holocaust-denial-icon-auschwitz.html
Tradução: Roberto Lucena

3 comentários:

Guefiltefish disse...

Além da piscina, os boçais "revis" tem outros "argumentos" imorais:
Tabela de um campeonato de futebol só entre judeus, o bloco 24 em Auschwitz, plano de saúde cinco estrelas, SPAs (conhecidos como campos de concentração) com alimentação balanceada (os "revis" tem até uma foto de quatro gordinhos prisioneiros) entre outras baboseiras. E com isso, pregam o tratamento cinco estrelas dado aos judeus...

Roberto disse...

Justamente, o bloco 24 era o bordel do complexo (campo), que ficava em Auschwitz I. Vou ver se consigo traduzir algum texto sobre isso depois:
Dans les bordels des camps nazis
Visiting Auschwitz, the Factory of Death (Spiegel)
Do link do texto acima:
The Brothels in Auschwitz

Os "revis" em geral não citam essa divisão do campo (Auschwitz I era a parte que ficava a administração do campo, Birkenau é Auschwitz II e Monowitz Auschwitz III) quando é conveniente ou às vezes por não saberem mesmo (uma parte deles além do antissemitismo raso, chutam feio qualquer relacionada ao assunto).

É o famoso "SPA" de Auschwitz, uma ironia à pregação cretina e cínica deles.

Roberto disse...

E um adendo, os soldados da SS de acordo com as leis nazis deveriam ter relações com "arianas" pra não "contaminar" o "sangue".

É o bordel da alegria (e bizarrice) revimané.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget